15/02/2012

"A caminho do Verão"


Capitulo 6


Após se despedir o garoto (que eu agora sei que se chama Arthur) saiu do seu quarto, apagando a luz e me deixando com muita vergonha... Eu podia sentir meu rosto ficando vermelho, mas me controlei, não fiz nenhuma atitude impulsiva.
Minha madrasta, que agora era chamada de D. Blanco (nome que antes do divorcio era da minha mãe)  olhou-me e disse:

" Você já havia visto o Arthur?"
Respondo que não, mas ela parece não acreditar.Ela então acrescenta " Vocês seriam ótimos amigos se tivessem a oportunidade de se conhecer melhor...Ou quem sabe até se tornarem algo mais..." Faço uma cara de incrédula,mas  minha madrasta acrescenta " Não fala nada, ele de feio não tem nada"

Não consigo conter o sorriso, mas não respondo ao comentários dela. Pouco ela sabia que uma garota igual a mim jamais teria chance com alguém como ele.
Seguindo-a até a sala de jantar, rio da ironia que é te-la como madrasta, e ser vizinha do Arthur. A atual D. Blanco era o tipo de mulher que meu pai costumava desprezar e criticar, e o Arthur o garoto dos filmes que eu sempre pensei ser impossível existir.

Na manha seguinte acordo com um telefonema da minha madrasta, avisando-me que ela esquecera a bolsa em casa, e que precisava que eu a levasse para a garagem, onde o aluno estagiário dela,em 40 minutos, buscaria.
Pego a bolsa na sala, após arrumar de forma bagunçado meu cabelo num coque estilo puffe. Visto uma camiseta velha, um short jeans ridículo e uma havaiana.

Ao chegar na garagem vejo o assistente da esposa do meu pai, e subitamente sinto-me envergonhada e deslocada.

Continua...

Escrita por : Amanda

2 comentários: