25/02/2012

"A caminho do Verão"


Capitulo 24


Paro apenas de falar com o Arthur quando escuto a voz rouca e grave (como sempre) do meu pai chamando-me. Escrevo para o Arthur que tenho que ir e desejo-o boa noite. Quando retorno ao quarto a cortina dele esta fechada, impedindo-me de ver se ele esta por la ou não.

Passam-se duas semanas de trabalho, aulas (que eu estava começando a gostar) e encontros a noite na janela para conversar com o Arthur.

Descobri um pouco mais sobre a vida dele, por exemplo: o péssimo gosto de time de futebol (flamengo? caramba, me decepcionou), o talento paranatação dele, e a habilidade de preparar lasanha congelada (olha com é difícil:põe no microondas e depois come! estou até agora sem palavrasHAHAHAHA).

Cada vez mais o festival se aproximava, faltavam menos de duas semanas, e meu coração se acelerava cada vez mais. Meu pai permitira que fosse ao festival, mas até o dia da viagem eu permaneceria de castigo, e quando retornasse teria que continuar ajudando na escola efreqüentando as aulas.

Num sábado pela manha, estou andando pelos materiais da peça de teatro do verão, quando deparo-me com o piano.

Fico a encara-lo por um tempo, sento-me de frente para ele, e pela primeira vez desde o divorcio dos meus pais toco uma musica, animo-me ecomeço a cantar ao mesmo tempo.

Escuto alguns passos se aproximando, e então paro de tocar. Quem aparece logo me seguida é o Arthur, que...

Continua...

Escrita por : Amanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário