06/02/2012

"Um amor de novela"


Capítulo 34 da 2ª Temporada.


POV- Arthur

Lua me abandonara logo depois que a Anne começou a me beijar, imagino que ela tenha ficado enciumada (J ). Tive a infelicidade de vê-la de mãos dadas com um cara, mais velho que eu, entrando num táxi. Não vi mais ninguém além deles entrando no veículo.

Imagino que aquele seja o namorado dela. Pela forma que ele a olhava. Decido que estava mais do que na hora de eu esquecer dela.

Chego no hotel, de mãos dadas com  a Anne, ela me convida pra dormir no quarto dela, penso em recusar, mas lembro-me da Lua e do carinha que estava com ela, acabo aceitando o convite.

Na manhã do dia seguinte a minha ficante, que segundo os jornais do mundo inteiro era uma das maiores beldades da atualidade, levantou-se antes de mim e foi para o salão. Naquela noite eu e ela teríamos a nossa grande festa.

POV- Lua

Acordei cedo e liguei para um dos meus salões preferidos em São Paulo, nunca fui do tipo que amava ir ao salão, e me produzir, mas aquela noite exigiria um preparo especial.

Fiz luzes invertidas no cabelo, escova e depois cacheei-o, maquiagem, pé e mão. No salão, logo que cheguei, encontrei a Anne (amiguinha do Thur) saindo do salão. Ela apenas deu um sorrisinho antipático ao me ver.

Enquanto eu me arrumava no salão liguei para uma loja que eu amo e encomendei um vestido que eu experimentara a um tempo, mas não comprei por achar que não teria aonde usá-lo. Era preto, acetinado, frente única, com um decote em “v”, se ele não tivesse um corte tão bem feito ele seria vulgar.

Estava quase preparada para guerra, faltava apenas uma coisa: companhia masculina.

POV- Arthur

Quando a Anne chegou, usando um vestido branco, salto dourado eu chegeui a achar que era Lua no nosso casamento, mas ao olhar ela mais uma vez notei as diferenças. A Lua tinha uma beleza delicada, um olhar amigável uma risada deliciosa. A Anne era mais fria, muito bonita, mas era aquela beleza obvia demais.

Acabei de me vestir e entramos no carro que nos levaria para grande festa. Lá posamos muitas vezes juntos para fotos, e finalmente chegou a hora de eu fazer meu discurso.

Quando subi no palco vi a porta do salão se abrindo, o salão possuía duas entradas, uma lateral e uma por onde apenas os VIPS entravam, uma escadaria enorme. Por ela entrou a Lua, reconheci na hora, usando um vestido preto, e uma máscara de Veneza (a festa era um baile de mascaras, por causa do filme). Ela não estava só.

Continua...
Escrita por : Amanda

6 comentários:

  1. Você quer me matar só pode... pooosta mais!

    ResponderExcluir
  2. Queria agradecer aos comentarios anteriores, e todo o apoio de voces. Amo ler os comentarios, desde o primeiro capitulo eu ficava dando refresh na pagina para ver se havia algo de novo! Muito obrigado pelo carinho, aproveitem os capitulos, pois fiz eles pra vcs! Beijos Amanda (quem escreve a web)

    ResponderExcluir
  3. posta, posta mais por favor, espero que eles se acertem logo pelo amor de DEUS!!! eu amo essa web *-*

    ResponderExcluir
  4. Posta mais por favor tá mt legal to curiosa!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Amores seguem meu blog: http://anjoosrebelde.blogspot.com/

    ResponderExcluir