16/04/2012

Entenda mais o jogo vampiresco da novela Rebelde

Vampiros

A entrada dos irmãos Lucy e Miguel mexeu com a trama deRebelde (Record). Os estudantes levaram para o colégio Elite Way um novo jogo, que está mexendo com a cabeça dos fãs da novela teen. Vestidos com capas, os jovens se transformam em vampiros durante partidas de RPG. Mas você sabe como esse jogo funciona? Quais são as regras e os truques?
Para responder essas perguntas, o R7 foi atrás da jornalista de games Paula Romano. Ela explicou que o RPG é a abreviação da sigla Role Playing Game, que significa um jogo de interpretação de personagens. Nessa aventura, os jogadores assumem um personagem fictício e criam características físicas e psicológicas. É preciso soltar a imaginação e criar a história e determinar como será sua personalidade e muito mais.

Além dos personagens, é preciso pensar no desenrolar do jogo. Essa brincadeira é como imaginar o roteiro de um filme. O primeiro passo é pensar qual será o tema. Nessa hora é legal deixar o pensamento solto e não se prender em conceitos pré-definidos. Uma das características do RPG é a liberdade.
Depois de definir o tema, criar os personagens, é a hora de o narrador entrar no jogo. Ele é o responsável por conduzir a história. A cada partida de RPG os participantes evoluem e quanto mais você joga, mais poderoso fica. Paula explica que a imaginação e a sorte são fatores determinantes para o futuro dos jogadores.
Ficou curioso? Quer saber mais? Leia a entrevista e aprenda mais sobre o jogo
Portal R7 - Qual a diferença desse jogo para outros?
Paula Romano- Este é mais um jogo cooperativo do que competitivo. Primeiro porque não tem um final propriamente dito, segundo porque ninguém ganha ou perde. É um jogo que alimenta a imaginação das pessoas, as deixando livres para tomar qualquer tipo de atitude e decisão. Ou seja, se os jogadores quiserem permanecer em uma aventura até o resto de suas vidas, eles podem. Não há limite a ser respeitado. No entanto, as pessoas preferem seguir regras específicas para tornar a coisa mais organizada. 
Portal R7 - Como são criadas as histórias dos jogos?
Paula - Existe um narrador que comanda a história, ele é quem desenvolve tudo o que acontece no jogo a partir da sua narração. Digamos que é ele quem dita as regras. O narrador tem a função de despertar a criatividade e instigar o desafio nos jogadores, colocando pontos que devem ser seguidos. No entanto, é importante que esta pessoa siga regras, para manter uma ordem mais específica na jogatina. Cada grupo também pode se basear em mundos em que há interesse em comum. Ou seja, se você gosta de uma narrativa vampiresca e mais dois jogadores também apreciam, podemos iniciar uma aventura seguindo esta linha de ambiente.

Portal R7 - O que é preciso para começar a jogar RPG?
Paula - Vontade, amigos dispostos, criatividade e cabeça livre de preconceitos. Tem a opção de jogar games de RPG, que daí não exige a presença de outras pessoas. Nos games de RPG, também é possível criar seu personagem do zero, mudar e moldar o destino do jogo a partir de suas escolhas. Porém, todos eles já têm um mundo pré-fabricado. Significa que você não vai usar tanto a sua criatividade e não vai imaginar o seu mundo.
O RPG clássico é como um livro, mas contado de uma forma aberta e com a possibilidade de mudar a cada momento. E a participação de cada jogador é crucial.
Portal R7 - Os roteiros dos jogos são pré-determinados ou são criados pelos jogadores?
Paula - Depende. Há inúmeros livros de RPG que traçam as coordenadas da história, além do sistema de regras que já vem prédeterminado. Mas a linha de pensamento e o foco do enredo são decididos por quem joga. E são as escolhas dos personagens que determinam a direção do jogo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário