14/05/2012

"Criminal"


Capitulo 10


POV's Sophia

Pela primeira vez eu estava naquele quarto sozinha, soluçando sem parar, algumas lagrimas ainda caiam, respirei profundamente e depois comecei a fitar o nada aitudo voltou a minha mente


Flash black On

Estava fugindo da policia que me procurava sem parar, nessa época eu morava na Itália perto do porto de Bari. Consegui me esconder e recuperei o folego. 
─ Sera que eu despistei eles? - Perguntei para mim mesma, quando de repente sinto uma mão no meu ombro, dou um pulo e me viro, era ele. 
─ Também esta fugindo da policia? - Ele me perguntou, encarei seus olhos. 
─ Estou. - Ele riu de leve e cruzou os braços. 
─ Uma garota tão linda como você não devia fazer isso. 
─ Você preferia que eu fosse presa? - Perguntei arqueando a sobrancelha.
─ Esta fugindo por que? - Ele perguntou me encarando com um sorriso no rosto. 
─ Alem de ter matado um policial, acho que é porque minha madrasta ta querendo saber o porque da minha fuga. - Ele me olhou imprecionado. - Meu nome é Sophia, e o seu?
─ Micael. - Ele estendeu a mão e eu apertei. - Então você matou um policial...De fofa so tem a cara. 
─ Verdade. - Ri. - E você? Porque esta fugindo da policia? 
─ Por muitos motivos. - Ele olhou para o chão depois olhou para mim - Não to afim de lembrar.  - Ele se virou, pegou uma mochila que estava no chão atras dele e saio andando.
─ Pra onde via? - Perguntei e parou e me olhou. 
─ To indo para  Paris. Quer ir junto? - Ele sorrio.
─ Pode ser. - Sorri e segui ele. 

Flash black off

Lembro que quando agente chegou em Paris, machucados, com armas e uma moto, conhecemos o Arthur, Chay e a Mel, e nunca mais nos separamos.
Balancei a cabeça para tentar espantar os pensamentos, me deitei o tentei dormir. 

No outro dia.

Eu estava sentada na cama, penteando os meus cabelos, me levantei e caminhei ate um espelho, fiquei olhando o meu reflexo e vi apenas uma lagrima cair, sequei ela e suspirei, andei lentamente ate a porta e abri ela, vi Chay que olhava triste pro chão.
─ Chay  - Sorri fraco e ele levantou seu olhar. - Esta tudo bem? 
─ Eu que devia estar perguntando isso. - Ela me olhou triste encarei ele por um tempo depois ele balançou a cabeça e suspirou rendido. - Não muito e você? 
─ Na mesma. -  Olhei para baixo, ele se aproximou e me abraçou 
─ A culpa foi minha, desculpa. - Ele sussurou
─ Não, não foi. - Eu falei, baixo, as lagrimas voltaram ao meu rosto e eu me rendi. Estava chorando nos braços do Chay. 

Continua..


Um comentário: