04/05/2012

"A Lucíola moderna"


Capítulo 4


Ele sorriu e aceitou. Aos poucos eles começaram a conversar, e do licor trocaram para outras bebidas. Em determinado momento, Lua ligou o som, e eles começaram a dançar juntos, parando apenas quando ele beijou-a.

O beijo fora diferente para Lua, não fora um daqueles que desejavam tomar posse dela, ou explorá-la, nem mesmo um beijo afogado na bebida que seria esquecido depois de algumas horas, mas sim uma viagem inesperada e deliciosa.

Com a ajuda da Lua, Arthur chegara ao quarto da cortesã, que mostrara sua prática desvencilhando-se das roupas dele. O menino, que não era bobo, apressou-se em tirar as vestimentas dela e deitá-la na cama.

As roupa dela foram jogadas ao chão, revelando uma roupa de baixo rendada. Artur, olhando-a com desejo, causou um rubor no rosto dela, atitude que não era normal. Para disfarçar esse momento de vergonha, Lua levou sua mão (que antes repousava no pescoço dele) até a borda da cueca do Arthur, e começou a implicar com ele... Deixando-o cada vez mais tentado.

O moreno, que estava no auge de sua excitação, arrumou forças (não se sabe de que lugar) e inverteu a situação, colocou a Lua para suspirar aos seus toques.

Aquela noite, após muitos anos, Lua sentira-se como uma pessoa normal e não a cortesã que ela era. Arthur fizera-a voltara  ser a menina ingênua, que sonhava com o príncipe encantado.

Quando eram 10 para as 4h da manhã, a loira acordou-se ao ouvir um barulho. Ela sorriu e levantou-se, cobrindo-se apenas com a sua blusa. Arthur, que vestia-se, sorriu para ela, mas a mesma não contribui o sorriso.

Ele estava deixando o dinheiro que julgava dever a ela naquele instante. Quando Lua, encarando o moreno seriamente, pegou a mão dele com força e falou:

“Suma daqui! Desapareça! Jamais me procure novamente!”

Arthur, sem compreender nada, saiu, esquecendo o seu relógio preferido na casa da cortesão.Uma semana depois, ele decidira retornar a casa, e recuperar o que perdera. Ao chegar no local, Lua tratou-o com frieza.

“Eu durmo com você, deixo o dinheiro que merece e você me trata desse jeito?! Eu não compreendo mais nada!” Ele reclamou.

“Não compreendes porque é um BURRO!” Ela gritou para ele.

Continua... 
                                                                                              Escrita por : Amanda



Um comentário: