31/05/2012

"My first love"


Capitulo 15 e 16


Ele continuou a se aproximar mais, eu já podia sentir sua respiração no meu rosto, encostou seus lábios quentes e úmidos nos meus, e quando sentir aquela língua pedindo passagem desesperei! Não sabia bem o que fazer, era meu primeiro beijo, apenas abri os meus lábios e dei passagem livre pra ele, seguindo o meu extinto. Com uma mão ele segurou minha cintura e com a outra minha nuca, entrelaçando os dedos no meu cabelo como se fosse pra não me deixar fugir. Deixei-me levar pela situação e me entreguei colocando minhas mãos em seu pescoço. Foi um beijo calmo, porem intenso. Havia um sentimento puro, afinal eu era loucamente apaixonada por ele.
Já estava sem ar, quando ele começa a separar nossos lábios, terminando o beijo com vários selinhos. Eu estava sem chão, literalmente nas nuvens.
- Gostou do presente? – questionou com um sorriso meigo nos lábios e me abraçando ainda pela cintura. Ainda bem porque se ele me soltasse naquele momento provavelmente eu cairia no chão.
Não conseguir responder, ainda não tinha absorvido os fatos, aquele momento.
- Bom, como não quer me responder agora só tenho uma coisa pra te dizer – fez carinho unindo as laterais dos nossos rostos, me deu um selinho um beijo na maça do rosto e seguiu até o meu ouvido sussurrando – Se não gostou, depois devolve – se afastou, sorriu, e saiu da cozinha.
Fiquei passada... Aquela cantada barata pronunciada por ele ao pé do ouvido depois da viajem provocada por aquele beijo foi a coisa mais linda que eu poderia ouvir.
Serio! Meu grau de paixão era tão elevado que até se ele me perguntasse se o meu cachorrinho tem telefone eu iria achar lindo.
Depois de uns cinco minutos, parada no mesmo lugar, com minhas mãos ainda tocando nos meus lábios tentando me fazer acreditar que aquilo tudo realmente tinha acontecido, quase morro do coração.
Chay surge me assustando.
- Ei mocinha, o que ta fazendo parada ai a essa hora? – perguntou desconfiado.
- Na... Nada. Só vim beber água já estou voltando para o quarto – falei nervosa demais.
- Humm... Estranho isso... Thur entrou lá no quarto agora a pouco com uma cara estranha falando que estava aqui, daí eu entro e te pego com essa cara de quem viu assombração?! Sei não.
- Essa cara porque você me assustou, eu nem vi o Arthur garoto, me deixa em paz – falei já irritada me virando pra voltar pro quarto.
- Sei não! – repetiu ele – Sorte sua que não foi o Peu que entrou aqui, porque se não essa historia ia render insônia pra alguém. Mas não se acostume não porque não sou tão diferente, to de olho em vocês dois! – falou já um pouco menos sério – Vamos agora dormir que é perigoso você ficar andando no escuro e sozinha – disse sorrindo me abraçando pelo pescoço.
Cheguei ao quarto, mas nada de sono. Ao fechar os olhos só enxergava o Thur, meu Príncipe, meu Deus Grego com carinha de anjo. Passei a mão nos meus lábios querendo sentir aquela sensação novamente, e adormeci pensando no beijo.
* * *

Capitulo 16

Churrasco – POV Lua

            Manha de sol, calor, piscina e churrasco, a combinação perfeita.
            Fui acordada logo cedo pela Soph, querendo saber onde guardei o biquíni dela que já ficava aqui em casa, como se ela não soubesse onde estava tudo aqui.
            - Ta na mesma gaveta de sempre – respondi sem nem abrir os olhos.
            - Acordaaa Luaaa, vamos logo pra aproveitarmos a piscina mais a vontade sem os meninos – falou Mel.
            Se a Mel soubesse o quanto isso me deixava nervosa... Saber que iria encontrar o Thur depois do beijo e que o cão de guarda viria junto realmente não era nada animador. Quando olhei no despertador vi que nem era mais tão cedo assim, já eram quase 9 horas. Levantei coloquei meu biquíni, emprestei um pra Mel e descemos pra tomar café. Logo em seguida nos dirigimos pra área externa da casa e ficamos nos divertindo e conversando até o Mica chegar.
            - Ué Lu, cadê os caras? Ele me perguntou, mas vi que prestava mais atenção na Soph.
            - Bom, as 3 e pouco da manhã encontrei o Chay na cozinha bebendo água, depois disso nenhum contato – falei meio que zoando a cara dele.
            - Hãn! Não entendi? – ficou confuso e voltou a prestar atenção no que eu falava.
            - Estão dormindo ainda, sobe lá – falei já o deixando sozinho e voltando pra perto das meninas, as quais sorriam sem parar.
            - Ei, qual o motivo da risadinha – questionei-as curiosa.
            - Ah! Estávamos apenas falando que o Mica é um gatinho – respondeu a Soph – apesar de que a Mel disse que o Chay é mais.
            - Sophiaaa! – Mel gritou ficando envergonhada.
            - Eu nunca os olhei com interesse, até porque se Peu sonha com isso eu estou ferrada, vejo os dois como irmãos não consigo saber quem é mais gato, acho os dois lindos cada um com o seu estilo. Ah! E já ia me esquecendo, o Chay também te achou uma gatinha Mel – cai na gargalhada a deixando vermelha e fui buscar um suco na cozinha.

POV Micael

            Se a Lu soubesse o receio que tenho em falar com ela até hoje ela não faria brincadeiras. A respeito muito é claro, só eu sei a agonia e o medo que eu ficava toda vez que via o Pedro nervoso por ciúmes. Em minha opinião, aquilo já era doença, e o pior, com a Lua crescendo isso só vai piorar.
            Mas mudando um pouco de assunto, como a Sophia ta ficando gatinha hein...
* * *
Continua...
Escrita  por : Nana F

3 comentários:

  1. aaa ta tao lindaaaaaaaaa!! parabens Nana !

    ResponderExcluir
  2. pooosttta maais Nana tta ótimo , eu quero ver eles se encontrando rs '

    ResponderExcluir