10/06/2012

"Balada com os Rebeldes" termina em confusão.


Uma hora e meia de espetáculo no Espaço das Américas. Show de luzes, alguns covers interpretados pelos atores-cantores e uma nova data de show (25/08) foi marcada. Tudo em sincronia e uma noite que prometia ser inesquecível na vida de alguns fãs que cantavam, choravam e gritavam desesperadamente. Seria perfeito se não houvesse uma confusão, algumas horas depois, na prometida “Balada com os Rebeldes”, o conhecico "Meet & Greet", quando se paga para conhecer o artista.

A "Balada com os Rebeldes" era para ser um simples e animado Meet&Greet, que custou  R$300,00 - fora o valor do ingresso para o show, e tinha isso como obrigatoriedade - uma balada encerraria a noite: muita música, fotos e um tempo "exclusivo" com os Rebeldes. Com classificação de 16 anos acompanhados por responsáveis, os jovens iriam poder ficar muito mais perto dos ídolos por algumas horas.


Logo de inicio, já se percebia que essa regra não era cumprida: muitas crianças de 6/7 anos, ou seja, dez anos a menos do que o permitido, vestiam a camiseta - obrigatória para o M&G - e aguardavam o tão esperado momento. Depois de uma hora de atraso, uma fila de 500 pessoas se formou em um salão no próprio Espaço das Américas.

Como era impossível que os cantores circulassem no meio da multidão - por motivos óbvios - os organizadores acompanhavam as crianças e jovens até os Rebeldes. A calmaria durou apenas meia hora, pois a banda teve que ser retirada do local para que os ânimos se acalmassem. 

Mas ao invés de tranquilidade, gerou mais revolta. Crianças choravam compulsivamente, mães gritavam ameaçando processar o evento, seguranças colocavam mais grades e a confusão só aumentava. Após as ameaças, o grupo retornou para tentar atender os fãs. O tumulto fez com que Lua Blanco – interprete de Roberta - caisse no choro, um misto de emoção, cansaço e estress.

Já se passava da meia noite metade da fila ainda se encontrava firme. Organizadores brigavam com espectadores - na base do grito, mesmo - e carinhas decepcionadas seguiam pela saída. Do lado de fora, mães se organizavam para subir hashtag no twitter, mensagens no facebook e para processar o evento. Até o momento ainda não obtivemos contato da produção do show.

+PS: Vale lembrar que em fevereiro de 2006 o grupo RBD, formato em que se inspira a versão brasileira, "Rebeldes", promoveu o que seria uma "conveniência" com os fãs, no estacionamento de um shopping de São Paulo, para duas mil pessoas. Ao todo, compareceram cinco mil. Com o tumulto e excesso de público, eles não puderam atender os seguidores. O empurra-empurra resultou, infelizmente, em três pessoas mortas por esmagamento e 36 feridas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário