04/06/2012

"Lock and Key"


Capítulo 11 e 12


POV- Lua

Cheguei ao local marcado cedo. Estava perto dele quando sai para fazer outras coisas e acabei-as cedo. Sentei-me numa mesa perto da janela, iluminada por luzes de vela e o luar.

Como não havia companhia, decidi mexer no celular. Do nada, ouvi uma voz:

“Chegou cedo.”

Levei um susto enorme, quase cai, pois balançava-me na cadeira quando a pessoa falou aquilo. Me virei e vi o Arthur parado ali sorridente.

“Oi.” Falei sorridente.

Começamos a conversar, animadamente, até que ele falu algo que eu não esperava.

“Desde a primeira vez que u vi você estive tentando descobri se não conhecia-a de algum lugar.” Comentou.

“Sério? Eu também.” Comentei.

“Você fez cursinho de inglês em algum lugar?” Ele tentou.

“Não... Aprendi em casa.” Comentei.

“Natação?” Ele perguntou.

“Fiz” Falei, e comecei a rir, ao lembrar que saira da aula porque o cloro estava destruindo meu cabelo.

“Aonde?”Ele perguntou.

Comecei a explicar aonde ficava o local, pois o nome eu não recordava.

Ele ficou encarando-me enquanto eu falava. Nós dois tentávamos descobrir se nos conhecíamos ou não., até que eu finalmente lembrei-me de como nos conhecemos, mas fora tarde. Arthur fora surpreendido pela Pérola beijando-lhe o pescoço, e com isso nosso assunto morreu, afinal a namorada dele era mil vezes melhor que uma garota que ele possivelmente conhecia.

POV- Arthur

Eu ia falar para Lua que eu lembrara da onde nos conhecíamos. Ela fizera natação com minha mãe, e costumava implicar comigo, pois eu era, segundo ela, muito fracote e branquelo.

 Antes de eu poder comentar qualquer coisa, Pérola chegou. Beijou-me o pescoço, e partiu para dar-me um beijo na boca. Foi assim, que nosso assunto desvirtuou-se e eu desisti de falar para ela a verdade.

Na verdade, também fiquei com medo de ela voltar a me ver como o garoto nerd, ou sei lá.

No dia 13/09 eu e a Sophia reclamamos sobre as coisas burocráticas em relação ao contrato. No mesmo dia, fui num sarau da Malhação, lá me encontrei com a Blanco.

Capítulo 12

POV- Lua

Após o encontro com os que haviam passado na novela, fui para casa. Ao chegar no local, percebi que havia um recado na minha secretaria eletrônica.

“Luinha, amanhã vai ter um sarau do pessoal que passou para Malhação, você não quer ir?”

Quem falava era minha irmã, Ana Terra. Fiquei na dúvida se ia ou não. Eu simplesmente não estava no clima, minha cabeça girava em torno de vários problemas. Eu queria ir à festa, mas ao mesmo tempo queria me concentrar em minha vida. Rebelde parecia cada vez mais distante, mesmo que a Pérola comentara que ela também não recebera aviso algum.

Liguei então para minha irmã, avisei a ela  sobre a minha decisão.

POV- Arthur

Quando cheguei ao sarau com o Bruno, meu amigo há muitos anos, ele foi apresentando-me várias pessoas, até que chegamos ao local onde estava montado um palco. Várias pessoas iam subindo nele, cantando e tocando , mesmo que não soubessem. O obijetivo era se divertir.

Em determinado momento, chegou uma amiga do Bruno, ele perguntou se eu não queria tocar enquanto ela cantava, por fim aceitei.

Apenas depois de cinco ou seis musicas, paramos de tocar e cantar. Ela era muito legal, bonita inclusive. Quando fomos nos refrescar, perguntei o nome dela.

“Eu sou o Arthur Aguiar. O seu nome qual é?” Perguntei.

“Ana Terra.” Ela respondeu. “Prazer. Você canta e toca muito bem. Você é músico?” Ela perguntou.

“Mais ou menos.” Respondi.

“Como assim, mais ou menos?” Ela perguntou, enquanto pegava um suco.

“Eu sou ator, mas desde a adolescência toco. Agora passei numa novela da Record, onde cantarei e atuarei.” Expliquei.

“Sério? Minha irmã está fez o teste para a novela Rebelde, acho que é a mesma que a sua.” Ela comentou.

“Ah, legal. Qual o nome dela?” perguntei.

“ Lua Blanco, uma loira, cabelos ondulados meio cacheado....” Ela falou.

Quando ela falou que era irmã da Lua fiquei em choque. Na adolescência eu conhecera a Lua, mas não os irmãos dela. E agora, durante os testes, apenas ouvira falar do irmão que ficara responsável por ajudá-la quando o pneu furou.

 “Você conhece ela?” Ana perguntou.

“Conheço, nós contracenamos juntos.” Expliquei.

“Espera, você é O Arthur?” Ela falou meio que para si mesma. Em seguida, fez uma cara de espantada e começou a rir.


Continua...
Escrita por : Amanda

Nenhum comentário:

Postar um comentário