18/06/2012

"Lock and Key"


Capítulo 41 e 42


POV- Lua

Dia 6/03, o dia que eu e minha mãe, assim como Arthur e Kátia (a mãe dele), Sophia e Mel e as mães delas, Micael e mãe, Chay e o pai, fomos ao programa do Gugu. A ideia era nos apresentarmos ao público e divulgar a nossa novela. Mas o programa acabou sendo muito mais que isso.

Acabei descobrindo que o Arthur fora muito arteiro quando menor, e nesse repertório de bagunça incluía uma noite que ele desaparecera e dormira fora de casa. Na hora do programa ele não contara o que havia feito, mas na hora que saímos do ar eu e os outros começamos a questioná-lo.

“Ah conta... O que você fez. Aonde você passou a noite?” Perguntei, super curiosa, a ele.

”Juro que não lembro, faz muitos anos.” Ele me respondeu.

Fiquei incomodando ele até que ele me revelasse algo. Eu e ele estávamos começando a parecer irmãos, implicávamos, um com o outro, o tempo inteiro. No táxi, fomos eu e ele, e nossas mães. E para o desgosto da minha, eu e ele não paramos de fazer brincadeiras no caminho todo.

POV- Arthur

No programa do Gugu tive a infelicidade de revelar que uma vez havia passado a noite fora sem avisar a minha mãe. Bastou eu falar isso para a Lua não parar de me incomodar. Eu adorava implicar com ela, mas minha mãe, que voltara no mesmo taxi que a gente, não gostava dessas nossas brincadeiras.

No hotel, acompanhei a minha mãe até a porta do quarto dela, lá dei um beijo de despedida nela, quando estava me encaminhando de volta para o elevador ela me chamou:

“Arthur, seja sincero, você e a Lua não tem nada?” Kátia perguntou.

Ri e respondi “Claro que não mãe, somos apenas amigos, além disso, caso você tenha esquecido, eu estou namorando a Pérola.”

“Arthur, todos somos capazes de trair.” Ela disse.

Me dirigi para o elevador, e quando estava prestes a entrar meu celular tocou. Não entrei no elevador, para que não houvesse o risco de cair a ligação, olhei para o lado e vi que minha mãe me observava.

POV- Lua

Fui até a porta do quarto da minha mãe e no elevador recebi, não só uma lição de moral, mas também um questionário.

“Lua, o Arthur é muito especial, um cara incrível” Ela falou.

“Eu sei.” Respondi, temendo que minha mãe estivesse tentando me empurrar pra ele.

Ela me encarou e falou que era uma pena eu não sentir nada a mais por ele. Sorri, dei um beijinho de tchau nela e sai.

Entrei no meu quarto e peguei o meu celular, disquei o número do Arthur, liguei pra convidá-lo para sair, pois não queria jantar sozinha e desejava descobiri o que ele fizera quando fugira de casa.

POV- Arthur

Sabendo que minha mãe me observava, atendi a Lua sem chamá-la pelo apelido, trato-a de forma mais formal.

“Oi Lua, tudo bem?”

“Tudo, Little, você vai jantar aonde?”

“Não sei ainda,e você?”

“Eu estava com vontade de ir à churrascaria que a Sophia me indicou, você quer ir comigo? A minha mãe disse que não estava a fim de comer carne vermelha hoje.” Ela fala.

“Pode ser então, te encontro no hall do hotel em uma hora.” Falei isso e desliguei.

Minha mãe, que me observava, fala “Apenas amigos né?” E fechei a porta do quarto rindo.

Fui até meu quarto, tomei um banho e quarenta minutos depois fui para o hall do hotel. Alguns minutos depois vi a Lua saindo do elevador, usando uma wet legging, AllStar e uma blusa, uma roupa que em qualquer um ficaria estranha, nela ficava perfeita.

Aproximei-me dela, dei um beijo no rosto dela, e exalei um cheiro de perfume, se não me engano era o 212 SEXY, em uma das minhas visitas a casa dela havia visto-a passar ele. Nos abraçamos e entramos no táxi que nos levaria ao restaurante, ofereci para pagar o motorista, mas ela foi mais rápida. Entramos no restaurante e pegamos uma mesa para dois. O lugar era bem legal, romântico.

Sentamos e assim que o garçom nos deixa a sós ela falou:

“Pode contar agora a onde você havia passado a noite quando mais novo!” Ela ordenou.

Capítulo 41

POV- Arthur

Assim que chegamos a churrascaria, Lua perguntou-me curiosa o que eu havia feito quando desaparecera de casa.

“Lua, você é muito curiosa.” Respondi rindo.

“Arthuuuur! Você despertou minha curiosidade, responde minha pergunta que eu respondo uma para você.” Ela responde.

Sorrio, já imaginando o que eu perguntaria.

POV- Lua

Ordenei que ele me contasse tudo em troca de uma resposta minha sobre algo que ele desejasse. Sou extremamente teimosa e mandona, e ele sabia muito bem disso.

“OK, eu conto. Mas, vai ser segredo nosso. Ok?”

Respondi que sim. E ele começou a narrar o acontecido.

“Eu deveria ter uns dezesseis anos quando conheci a Ana, éramos colegas de classe. Ela era a aluna nova que todos desejavam, sabe?”

“Sei” Respondi interessada na historia.

“Então, eu estava completamente caído por ela, então quando ela falou que faria uma festa na casa dela não tive dúvida, decidi ir, mas eu sabia que minha mãe não me deixaria ir.”

“Por que não?” Perguntei.

“Porque seria no meio da semana e por que seria uma festa na casa de alguém que ela não conhecia, sem supervisão de responsáveis.”

Comecei  a rir, quando era mais nova não podia jamais ir em festas, só ficava sabendo de tudo na segunda feira, mas nunca vi problema nisso. Mas, podia imaginar a ansiedade do Arthur. Ele continuou a história quando parei de rir.

“Então decido ir sem avisa a ela, saio do colégio e passo a tarde na casa de um colega, depois, juntos, pegamos um táxi e entramos na festa. Minha mãe estaria no trabalho até tarde, então eu estava a salvo até umas 22hs.”

Quando estava prestes a chegar à parte boa o garçom chegou com os nossos pedidos. Arthur fez uma pausa para servir-se, e depois, para o meu espanto, me serviu.

Continua...
Escrita por: Amanda

2 comentários:

  1. AAAA posta mais por favor!!!!!!! Estou morrendo de curiosidade!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Posta mais assim ate a gente fica curioso!

    ResponderExcluir