19/06/2012

"Lock and Key"


Capítulo 45 e 46


POV- Arthur

Quando as portas abriram-se, ajudei Lua a levantar-se, me despedi dos meus colegas que me encaravam surpresos e fui para o meu quarto. Chegando lá não tive tempo de trocar de roupa sequer, pois segundos depois ouvi alguém bater em minha porta. Abri-a e vi que era o Chay.

“Chay, se não for urgente, vamos conversar amanhã. Estou morrendo de sono.” Falei.

“Ah, mas é urgente. Muito urgente, urgentíssimo na verdade.” Ele falou, entrando no MEU quarto e atirando-se em MINHA cama.

“No que posso ajudá-lo então?” Falei, claramente demonstrando minha insatisfação.

“Quero que você pare de ser um otário e decida-se entre a Lua e a Pérola, porque eu gosto muito das duas, e sei que elas gostam de você.” Ele falou, de tal forma que eu jamais havia visto.

“Chay, eu estou namorando a Pérola, e a Lua é minha AMIGA!” Comentei.

“Ok, você pode enganar qualquer jornalista de quinta, mas eu sei que você e a Lua ficaram na casa dela.” Ele disse sério.

“Espera, ela te falou?” Eu perguntei, surpreso.

“HAHAHA, eu tava blefando! Eu não tinha certeza, por isso eu joguei uma carta branca, mas agora vocês não tem como negar, vocês ficaram!” Ele disse rindo.

“Chay, p* cala a boca!” Eu gritei. “Ok, ficamos, mas foi apenas uma vez e concordamos em não ficar mais.” Eu expliquei, torcendo que aquilo fizesse-o calar a boca.

“Ok, eu não falo mais nada, mas vou te dar uma dica, tenta olhar menos para Lua, parece que você vai comê-la viva quando faz isso. E outra, prometa jamais fazer a Lua sofrer, pois se eu ver uma lágrima no olho dela eu não vou lembrar que somos amigos, e vou arrebentar sua cara” Explicou ele, e em seguida saiu do meu quarto.

O Chay saber que eu já havia ficado com a Lua era bom e ruim. O lado bom era saber que mais alguém dividia o meu segredo sobre a Lua, o lado ruim era que eu cada vez mais me via obrigado a mentir para Pérola e para mim mesmo.

POV- Lua

Eu não ia contar nada para Sophia. Estava disposta a mentir até a ultima gota do meu sangue, mas minha amiga era esperta. Acabei sendo pega por uma carta branca dela.

“Sophia você não pode falar nada para ninguém! Nem mesmo para o  Chay.” Eu ordenei.

“Pode ficar tranquila, o Chay vai mandar a mesma carta branca para seu amor.” Ela falou, gargalhando.
Depois daquele dia, passei a ter que aturar o casalzinho me infernizando, e, para piorar, tudo ficou ainda mais na cara depois que gravamos o primeiro beijo DiRo na piscina. Na noite da gravação...


Capítulo 46

POV- Arthur

No dia 17/03 gravamos um beijo DiRo a piscina. Aquele dia parecia mais um dia convencional, gravamos uma cena no porão, outra na externa, Lua e eu ficamos implicando um com o outro, os meninos fizeram palhaçada, namorei um pouco a Pérola, sonhei que estava beijando a Lua, em outras palavras, era um dia comum, até que recebemos um comunicado.

“Arthur, Lua, vou precisar que vocês fiquem até mais tarde hoje Decidmos aproveitar o clima propicio e vamos gravar uma cena de vocês na piscina.” Avisou o DG.

“Cena? Não lembro de ter lido cena alguma sobre piscina.“ Comento com a Lua.

“Também não.” Ela responde-me.

Algumas horas depois, enquanto a loira fora ao camarim retocar a maquiagem, recebo o script. Descubro então que gravaríamos o segundo beijo DiRo, o primeiro fora gravado na semana anterior.

·         FLASH BACK: O primeiro beijo do nosso casal foi uma confusão, pois era muita gente em uma só cena, então tivemos que repeti-la diversas vezes. Em uma dessas vezes, eu, sem querer, mordi o lábio da Lua. Ela, não deixando barato, propositalmente, pisou no meu pé quando acabamos a cena. Se ela tivesse pisado apenas não haveria problema, mas ela estava de salto, e, portanto, doeu muito. Na saída fui implicar com ela novamente, mas acabou dando algo errado, e nos beijamos novamente. Para piorar a situação, fomos flagrados pela Mel, essa, porém, fingiu não ter visto.* Flash back off

O resto do dia passamos sem nos ver basicamente, pois cada um estava ocupado com sua cena. Eu encontrei-a novamente apenas quando fomos gravar na piscina, quando a vi ela estava de roupão toda encolhida, claramente com frio.

“Oi.” Falei.

“Oi, você não está com frio?” Ela perguntou.

“Não, você está?” Eu perguntei o obvio.

“Morrendo.” Ela comentou rindo.

Enquanto preparavam as luzes, câmeras e etc  pra gravarmos, fiquei abraçando a Lua para esquentá-la. Conclui naquele momento que ficar ao lado dela, cuidando-a, era quase tão bom quanto beijá-la.

Não pude ficar sem imaginar como seria dormir com ela, passar a noite com ela, mas principalmente, fazer amor com ela.

POV- Lua

A noticia que eu e Arthur gravaríamos mais um beijo pegou-me de surpresa. No beijo anterior tive que esforçar-me ao máximo para não beijá-lo de verdade, e mesmo que fora um beijo técnico o nadador ainda mordeu meu lábio.

Quando sentei-me para esperar o início da gravação, uma brisa horrível começou a passar. Como eu estava apenas de biquíni e roupão, congelei de frio. Arthur apareceu pouco depois, após eu dizer que estava com muito frio ele me abraçou, esse gesto me fez derreter por dentro. Teria ficado daquele jeito para sempre, mas chamaram-nos para gravar na piscina, e eu fui obrigada a me separar dele.

Beijamo-nos na piscina, e ao fazer isso senti um calor nascer em mim. Gravamos a cena duas vezes, de ângulos e formas diferentes. Quando saímos da gravação corri para o camarim, sabia que esse eu ficasse perto dele algo daria muito errado, eu simplesmente precisava me distanciar dele. Infelizmente, quando estava chegando no meu carro para ir para casa, encontrei com o Arthur e...

Continua...
Escrita por: Amanda

5 comentários:

  1. O Arthur e ..... Assim vc acaba com a gente! Posta maaaaisssssssss!!!!

    ResponderExcluir
  2. MUUUUUUUUITO BOOOOOOOOM, MAIS AMANDAAAA *----*

    ResponderExcluir
  3. HAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!

    ResponderExcluir