01/06/2012

"My first love"


Capitulo 19 e 20


            O Arthur ficou muito agoniado, ai tem.
            - Calma, me deixa terminar – pedi continuando a contar – Quando conhecemos o Mica a uns 3 anos, o Peu já andava com essas paranóias de proteção excessiva com a Lu, o cara é completamente maluco pela irmã. Eles brigam um pouco, se provocam, ela fica com raiva dessa proteção toda, mas ela é o amor dele, é como uma jóia rara que só tivesse ele pra defender. Acho isso até bonito, se não deixasse o cara tão maluco. Voltando ao Mica, a uns 2 anos a gente fez uma reunião da escola aqui pra fazer um trabalho e ele tava no nosso grupo. A Lua brincava com a Soph aqui no jardim e a gente resolveu vir pra piscina. O Mica chegando aqui ainda perguntou se elas eram irmãs do Peu, e ele respondeu que a Lua de fato era sua irmã, e a Soph por ser amiga de infância era como uma irmã de consideração.
            - Sim, mais e daí? Ele achou que o Micael estava interessado por uma criança? - questionou Thur impaciente.
            - Não foi isso, foi tudo por conta de uma brincadeira que fiz com a Lu, e ameacei jogá-la na piscina começando a correr atrás dela pra pega-la e o Mica resolveu entrar na brincadeira também. Ela não percebeu e ele a pegou fácil abraçando-a por trás ela gritava pra ele solta-la antes que ele se aproximasse mais, e o Mica não levou a sério. Ela começos a fazer cara de choro, afinal só tinha 9 anos e ele resolveu soltá-la, mas era tarde, o Peu já se aproximava e dava um murro no nariz do cara.
- Tá brincando? – Thur perguntou assustado.
- Não to não! Não foi nem por ciúme, segundo o Pedro, foi por ver a irmã presa e indefesa. A Lua correu na minha direção quando viu o irmão nervoso pedia pra eu não deixar ninguém brigar com ele já que os outros caras tentavam conter o Pedro. Passamos uns 3 meses pra fazer ele pedir desculpa ao Mica e mesmo assim, até hoje, eles não tocam no assunto e o Mica morre de medo dele.
- Caramba! Depois dessa até eu fiquei com medo – respondeu Arthur respirando fundo e com cara de assustado.
- Mas você não tem motivo pra ter medo – afirmei – ou tem? – voltei os olhos pra cima de Arthur o questionando.
- Na... Não... Claro que não – Arthur respondeu nervoso.
- Acho bom – falei sorrindo sem acreditar muito e voltei a nadar. Mas continuo com a certeza de que ai tem coisa.
* * *

Capitulo 20

POV Lua
            Nem sabia descrever o que estava sentindo, minha vontade era de agarrar aquele príncipe, mas sei que se fizesse isso poderia me trancar no quarto e não sair nunca mais, ou o meu irmão me mataria.
            Mica resolveu entrar na piscina também enquanto Peu fazia alguns favores pro meu pai. Chay se aproximou e começou a me perturbar, falando que eu só arrumava namorada pra Pedro pra ver se ele me deixava em paz. Todos sorriam muito dele, falou que ia começar a pegar no meu pé também pra ver se eu arrumava namorada pra ele. E pela primeira vez vi Pedro escutar alguma conversa sobre esse assunto e ficar sorrindo sem pegar no meu pé. Que evolução!
            Ele se aproximou pra me pedir pra ligar chamando Gabi. Bem que eu vi que tinha algum interesse. Eu sair da piscina me enxuguei, e fui andando em direção a casa. Tentei telefonar, mas só caia na caixa.
            Enquanto isso na piscina Arthur saiu pra ir ao banheiro e quando ia voltando vi Peu o chamar de dentro da piscina. Eu estava da janela do quarto, dava pra ver que conversavam, mas não sabia sobre o que conversavam.
            Vi o Arthur virando e andando em direção a casa e gelei. Enfiei-me dentro do banheiro quando escutei os passos na escada correndo de medo (como eu era tolinha hahaha).
            Ouvi ele batendo na porta do quarto e nem respondi, até que Gabi atendeu finalmente o telefone e começo a conversar com ela de dentro do banheiro. Acho que ele escutou e desistiu. Quando sair do banheiro olhei pela janela e Thur já estava lá embaixo. Lindo!
            Desci e Peu logo me perguntou se Gabi viria, e respondi que sim. Foi quando
Chay solta:
            - Pra que você foi telefonar de dentro do banheiro, o sinal lá é melhor é? – falou Chay zoando com minha cara e me deixando vermelha.
            - Primeiro eu fui telefonar do quarto porque lá estava o meu celular, mas ela não atendia. Segundo, me deu vontade de ir ao banheiro e fui com o telefone na mão, foi ai que ela atendeu. E terceiro, Arthur, você deveria ser mais discreto e falar menos – falei chateada, envergonhada e saindo da área da piscina e indo pra perto dos meus pais que estavam em outra mesa mais distante perto da churrasqueira.
            - Lua! Volta aqui – escutei a voz do Pedro, mas não dei ousadia de olhar. Não tava a fim de virar a gozação do dia e por isso não ia ficar lá pra escutar.
            - Volta amiga! – escutei a Soph chamando e virei respondendo que depois, apenas rolando os dedos.
            Ainda bem que desci de óculos escuros, pois sentia meus olhos encherem de lagrimas. Ai que raiva! Não imaginava que o Arthur fosse desse tipo de garoto que conversa mais que a boca. Mas também o que eu queria, garotos são sempre iguais. Só tinha certeza que ele não tinha falado do beijo porque se ele abrir a boca o Pedro acaba deixando ele sem dente. Sempre fui muito tímida, e essas gozações me deixavam super sem graça. Detestava isso!
            Fiquei lá na mesa com meus pais, tentei comer algo mais não conseguir, não descia nada. Quando vejo alguém se aproximando por trás, era o Chay, fechei logo a cara.
            Ele fica em pé atrás da minha cadeira me abraçando pelo pescoço por trás e dando um beijo na minha testa.
            - Ei Luinha! Fica com raiva de mim não, desculpa vai – pediu ele com aquela cara de cachorro que caiu da mudança. Eu não agüento, mas continuo séria.
            - Ok! – respondo seca.
            - Nada disso, desfaz esse bico e vamos pra piscina – fala ele me puxando.
            - Não, não estou mais a fim – resisto e não levanto – Não quero olhar pra cara do Arthur aquele fofoqueiro.
            - Não, espera ai! – Chay senta do meu lado e fica segurando minha mão – Fica chateada com o cara não que ele não tem culpa, Thur ficou todo sem graça pelo que você falou com uma brincadeira que quem fez foi eu.
            - Mas quem contou foi ele. Ele que foi no meu quarto – falei com raiva quase gritando.
            - Ele foi levar um recado do seu irmão e quando chegou aqui foi interrogado pelo Peu e teve que falar.
            - Vai defender é? – ainda estava irritada.
            - Não é questão de defender. Ele simplesmente falou que não deu o recado porque você estava no banheiro. Fui eu que fiz a brincadeira, que por sinal foi idiota, não precisava você ter ficado com tanta raiva, e eu já te pedir desculpa – falou quase perdendo a paciência comigo.
            Fiquei quieta e abaixei a cabeça.
            - Agora da pra levantar, parar de ser criança e ir da atenção as suas convidadas – falou Chay dando ordem, mas com um sorriso já brotando no rosto.
            - Tá bom! – respondi cedendo.
            - Mas melhora essa cara – ele falou já quando andávamos em direção a piscina de mãos dadas.
Arthur se levantou da cadeira que estava chamando a Mel.
- Vou embora – o escutei falando sério – Vamos Mel?!
* * *
Continua..

Escrita por : Nana F

4 comentários:

  1. E ai, estão gostando? Comentem... @NanaFLuAr

    ResponderExcluir
  2. Que super! ( Nana F o Arthur está com ciumes,não está?????)
    e posta mais,mais e mais.

    ResponderExcluir