11/06/2012

"My first love"


Capitulo 45 e 46

           
POV Arthur

            Nada foi igual depois daquelas férias na casa de praia do Pedro. A Lua não sabia que na verdade eu tinha me afastado dela por causa do Pedro. Não quis ser motivo pra briga entre os dois. Se eu soubesse que eu ia sofrer tanto, e que pior, eu iria fazê-la sofrer eu não tinha concordado com aquilo.
            Depois de nos contar da casa das férias e várias piadas do Chay, Pedro contou que as meninas iriam depois com os pais dele, e que ele já estava imaginando as varias confusões que iria se meter por causa da Lua. Mica falou pra ele relaxar, afinal éramos quatro pra ficar de olho – eu mesmo não me incomodaria de fazer a segurança dela 24 horas – mas dessa história toda rendeu uma espécie de pacto. Pedro fez com que nós quatro prometêssemos a ele que sempre iríamos defender a Lua como irmã, eu comecei falar que era desnecessário, mas Mica concordou, Chay concordou se eu falasse não ia acabar apanhando ali mesmo.
            Certo, também acho isso idiota, hoje eu também acho, mas no momento não pensei duas vezes. Sabia que a Lua estava apaixonada e achava que me afastando seria o melhor pra ela esquecer. Quando vi a Lua com o pé cortado na casa de praia sabia que aquelas lágrimas não eram só por causa do corte, e minha vontade era de abraça-la, de ter ela entre os meus braços e não soltar nunca mais. 
            No aniversário dela quando a vi com aquele garoto, meu sangue ferveu, um ódio me subiu, que se eu tivesse mais próximo eu teria quebrado a cara dele. A Lua era minha, não queria que ninguém a tocasse, a abraçasse, a beijasse, não ela era minha, só minha! Posso parecer egoísta, mas é assim mesmo que eu me sentia. Atrapalhei aquele beijo e atrapalharia quantos eu tivesse visto. Se eu soubesse que o pior com aquele cara ainda viria, eu tinha contado tudo a Peu e deixado ele partir aquele galego em dois.
* * *

Capitulo 46

POV Arthur

            O tempo passou e eu notei que a Lua estava mais distante, quase não nos encontrávamos mais. Acho que ela nem gosta mais assim de mim. Fico triste em pensar nisso. Não que eu seja apaixonado por ela, não sei se seria esse o sentimento, sei que é algo intenso, que mexe comigo.
            Desde o primeiro beijo aquela pequena mexeu comigo. A Lua era linda, dona de um sorriso encantador, uma gargalhada gostosa, uma timidez única que a deixava ainda mais especial. Com quase 18 anos e eu nunca me apeguei assim a garota nenhuma, sentia falta daquele abraço apertado, daquele beijo calmo e tímido que só ela tinha, de todas aquelas sensações que só ela me proporcionava. Precisava ter ela comigo novamente pelo menos mais uma vez. Ela precisava saber o quanto eu também gostava dela, o quanto necessitava dela. Decidi então telefonar pra ela, inventaria qualquer desculpa, até mesmo um parabéns atrasado.
            Quando peguei no celular ele toca, era o Pedro. Atendi e vi que ele tava alterado, ele só dizia que precisava conversar. Falei com ele pra vir aqui em casa porque estava esperando uma encomenda da minha mãe e a Mel tinha saído sabe lá Deus pra onde. Acabei deixando pra falar com a Lua depois, precisava saber primeiro o que estava acontecendo. Como o Mica e o Chay estavam morando no Rio, agora sempre sobrava pra mim as crises do Pedro seja com namorada, com a Lua, com a mãe.
            Ele chegou realmente nervoso, pergunto o que aconteceu e pra ser sincero preferia nem ter ficado sabendo.
            - O que foi cara?
            - A Lua. Ela ta namorando o idiota do Matheus – bufou de raiva.
            - Como é que é? – perguntei incrédulo.
            - Isso mesmo, eu já desconfiava que rolava uma pegação deles dois, mas hoje ela veio me “comunicar” como ela mesmo diz a oficialização do namoro – falou fazendo o sinal das aspas com os dedos e uma cara de revoltado.
            - E você não vai fazer nada? – queria que ele me chamasse pra matar aquele cara que eu iria. Afinal quem aquele loiro aguado estava achando que era? O Justin Bieber!
            - Você quer que eu faça o que? Mate o cara? Ele me perguntou esperando uma solução.
            - Não sei cara, ela deve gostar dele e acho que matar não seria uma boa solução! – falei tentando me conformar que definitivamente eu tenha perdido a minha Lua, minha pequena, minha garota dos olhos lindos, e isso me matava por dentro, parecia que tinha levado uma facada no peito. Como isso doía.
            - Preferia que ela tivesse se apaixonado por qualquer outro cara – ele falou andando de um lado pro outro.
            - Como assim? Você ta com ciúmes da Lua ou do cara? – quer dizer que agora ela podia namorar e eu deixei aquele idiota loiro chegar primeiro? Não podia ser.
            - Da Lua, claro, mas talvez vê-la com um cara legal me perturbasse um pouco menos – ele desabafou ainda andando de um lado pro outro – se fosse um de vocês, por exemplo, um dos meus amigos eu aceitaria melhor, pelo menos eu sabia que poderia confiar.
* * *
Continua...
Escrita por : Nana F

Nenhum comentário:

Postar um comentário