28/06/2012

"My first love"


Capitulo 93 e 94


            - Ai é golpe baixo! Assim eu não aguento! – falou Arthur se aproximando e beijando meu pescoço, mas tive que afastá-lo.
            - Vai ter que aguentar, o pessoal já deve tá chegando – resmunguei peguei um pijama até comportado, e voltei para o banheiro para me vesti.
            - Vou ao quarto da minha mãe e você fica aqui – ordenei e fui saindo, ele me puxou.
            - Antes quero um beijinho, só mais um... – ele pedia todo manhoso. Ai meu Deus como resistir.
            - Se der tempo, na volta – sair e deixei-o na vontade.
            Cheguei ao quarto da minha mãe, com a desculpa de estar com dor de cabeça e precisava de um remédio, aproveitando pra ver se meu pai já havia subido. E ainda bem eles já estavam deitados.
            - Lu, você viu se o Arthur já chegou?- minha mãe perguntava novamente.
            - Não sei mãe, ai no quarto ele não está, mas vou descer pra tomar meu remédio e vejo se ele já está lá em baixo – falei já com a porta do quarto já aberta me preparando pra sair, e sabia que o Arthur deveria está escutando e iria me matar de pirraça por isso – Boa noite.
            Passei no meu quarto e puxei Arthur pela escada a baixo
            - Ei! Quem é você hein? O que você fez com minha Lu, cadê a minha pequena tímida? – ele perguntava com ironia descendo a escada me abraçando por trás.
            - Digamos que a sua pequena está crescendo e aprendendo a se virar, mas vai continuar sendo sua pequena – falei me virando de frente pra ele e o abraçando pelo pescoço.
            - Você consegue me surpreender a cada dia – ele falou pausadamente intercalando as palavras com selinhos – Te adoro muito!
            - Também te adoro, mas agora eu vou subir porque eu tenho certeza que minha mãe está desconfiada – falei deixando ele me virando pra subir a escada.
            - Daqui a pouco estou subindo também – ele falava com uma carinha de contrariado.
            Subi, deitei na cama e achei a blusa dele jogada no chão do quarto. Corri pra pegar e esconder, mas não resistir em sentir aquele perfume dele que eu tanto amava e acabei adormecendo abraçada com a camiseta. Espero que a Gabi não tenha percebido isso quando chegou, pois ela estava dividindo quarto comigo, e nem a vi quando chegou.
            No outro dia de manhã ao sair do quarto tratei logo de colocar a camiseta de Arthur no quarto dele, não queria problemas, ser feliz naquele momento me consumia.
            Quando cheguei a mesa pra tomar meu café todos já estavam lá, só faltava a Soph que deveria tá escolhendo o tom de rosa que usaria hoje. O assunto não poderia ser diferente – O sumiço do Arthur! – minha mãe comentou e virou resenha. Mica e Chay não paravam de inventar suposições o que me fez dar muitas risadas. Até que Pedro resolve abrir a boca pra falar a única coisa que até em pensamento me machucava.
            - Ele arrumou uma gostosona por ai e foi a um encontro noturno na areia da praia.
            Por mais que eu sabia que era mentira, ver todo mundo sorrindo sem graça por minha causa não foi agradável. Pra minhas amigas eu estava sofrendo por não está com o Arthur, o que de fato era verdade. E os meninos por mais que não soubesse de tudo sabiam que tínhamos terminado pouco antes de viajarmos. Tentei me manter o mais normal possível, demorei um pouco e me retirei da mesa, andando pra fora da casa. Andei até a areia da praia que era logo em frente a casa tentando pensar em tudo o que estava acontecendo.
            Sentei ali e fiquei pensando. Era uma sensação estranha, saber que tudo estava acontecendo tão rápido. Que ontem por pouco eu não me entreguei completamente pro Arthur. Não me arrependia, mas tinha medo. Medo do que estava por vir, medo dessa separação durar pra sempre, medo de como vai ser daqui pra frente, medo de ter que acabar com tudo, medo de vê-lo com outra. Quando de repente sinto uma mão tocando o meu ombro...
* * *

Capitulo 94

            - Um doce pelos seus pensamentos! – era a Mel, que se sentava ao meu lado tentando me animar.
            - Jura que não sabe? – perguntei sem muita animação.
            - Arthur?
            - Exatamente! – continuava encarando o mar, aquilo me dava uma paz, uma calma.
            - Quer dividir? – ela insistia.
            - É estranho, não sei o que realmente estou sentindo. Ao mesmo tempo em que gosto dele e quero-o por perto, não quero mais ter que viver todas aquelas confusões de antes. Sei que daquele jeito ele fica insatisfeito, não estava feliz comigo – desabafei.
            - Para de sofrer Lu, você sabe que ele gosta de você. Nunca vi os olhos de meu irmão brilhar tanto ao ver alguém, nunca o vi se trancar num quarto igual vir por você. Tem hora que só de ouvir falar seu nome ele já abre um sorriso bobo – Mel falava com convicção, mas na verdade eu não queria escutar isso. Queria mesmo era que alguém falasse que nunca daríamos certo, assim seria mais fácil pra deixa-lo realmente ser feliz.
            - Não sei amiga, deixa o tempo passar e a gente ver depois o que faz – queria encerrar esse assunto e ainda bem fui salva por Chay.
            - O que minhas meninas fazem aqui? – chegou dando um selinho em Mel e depois me abraçou de lado.
            - Olhando o mar, apenas isso – cortei logo pra não deixar a Mel falar demais.
            - Sim Luinha, eu nasci ontem e coelhinho da pascoa existe sabia? – era difícil enrolar ele, além de muitos anos de convivência, eu definitivamente não conseguia mentir.
            - E quem te disse que coelhinho da pascoa não existe? – tentei ser irônica, sem sucesso.
            - Essa carinha tem haver com o Aguiar certo? Mas relaxe, nós não encontramos uma namorada pra ele que substitua você – falou dando um beijo na minha cabeça.
            - Virei padrão de qualidade agora?
            - Não, nem é isso. É porque o cara ainda tá completamente apaixonado. Conheço bem ali – Chay explicava, mas eu não aguentava mais ouvir isso.
            - Vou pra casa, deixar vocês a vontade, mas juízo viu?! – falei me levantando e andando em direção a casa novamente.
            Será que eu estava sendo radical demais em dar esse tempo com Arthur? A gente se gostava isso era certo, mas era tão difícil quando estávamos juntos. Tão ruim ver Arthur triste, chateado com indiretas do meu irmão. Afinal ele não era mais nenhum adolescente de 15 anos de idade, tinha o que julgava serem suas responsabilidades, juízo de sobra, como Mel mesma falava. Era péssimo ver ele preso a uma pirralha que mal podia sair de casa pra fazer programinhas à tarde com as amigas, ou acompanhada pelo cão de guarda. Definitivamente era melhor ficarmos afastados.
            Entrei em casa e fui direto pra cozinha, beber agua e procurar algo pra comer, afinal não tinha nem tomado meu café direito. Chegando lá dei de cara com Arthur. Eu não precisava disso, não agora.
            - O que aconteceu hein? Não entendi sua reação e nem pude ir atrás de você pra não dar bandeira – ele falava cruzando os braços e se apoiando numa bancada ao meu lado.
            - Que reação? – dei uma de desentendida.
            - Não se faça de bobinha, isso não combina com você. Eu percebi, mas achei que o teatro fosse só pra sua mãe ontem a noite – ele falava tentando rir.
            - Esquece ontem, não quero falar disso – resmunguei seria e me virei saindo, quando ele me segura pelo braço.
            - Esquecer? Espera aí, é isso mesmo? Você está me pedindo pra esquecer ontem?  - ele falava incrédulo, e franzindo o cenho.
            - Isso, pelo menos por enquanto é melhor esquecer. A gente não pode fazer isso novamente – falei e fui saindo da cozinha em direção à sala, e ele logo atrás.
            - Se você quer assim, tudo bem. Eu cansei de tentar te convencer. Espero que tudo saia realmente como espera, e que você não se machuque com sua decisão como estou me machucando – ele falou e saiu. Aquilo realmente me assustou. Nunca o vi assim comigo.
            Que merda eu estou fazendo...   
* * *
Continua..

15 comentários:

  1. postaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    ResponderExcluir
  2. posta maisssssssssssssssssSsssssssssaasssasassssssssss

    ResponderExcluir
  3. Pelo menos ela caiu na Real né ?! Posta Mais Hoje...sz'

    ResponderExcluir
  4. Mais hoje por favor! Mais, mais e mais

    ResponderExcluir
  5. QUE MERDA.
    Agora a Lua vai ficar com o Bernardo e o Arthur com a Ully?

    ResponderExcluir
  6. essa web e demais posta ++++++++++

    ResponderExcluir
  7. aaai posta mais antes q eu infarte haha

    ResponderExcluir
  8. Ai a lua vai atraz dele na praia e os dois voltam a namorar <3 ### ain que perfeitoo ##!

    ResponderExcluir