06/06/2012

"My first love"


Capitulo 33 e 34


            Demorou um pouco e Peu veio falar comigo, sabia que ele não ia agüentar. Conheço bem meu irmão.
            - Lu, ta chateada comigo? – perguntou sentando nos pés da minha cama, de onde eu não tinha saído o dia inteiro.
            - Não, por que tenho algum motivo pra ficar? – respondi sem muita animação apesar de saber que ele não tinha culpa e estava louco pra desabafar, conheço meu irmão.
            - Você sabe que eu não gosto de te ver assim, e depois que o velho falou sobre as férias você ficou diferente, achei que fosse comigo – ele falava alisando minha perna.
            - Você não tem culpa! Eu que fui “condenada” a ter as piores férias do mundo – falei fazendo as aspas com os dedos e deixando um sorriso brotar no meu rosto.
            - Não fala assim. Só são três semanas longe de mim, você não vai morrer – falou sorrindo e se sentindo.
            - Não é por sua causa bobinho, mas até que pensando bem três semanas sem cão de guarda pode não ser tão mal – falei pra provocar sorrindo.
            - Epa, não tinha pensado nisso, mas não se preocupe eu vou te deixar presa no quarto e mando a Sônia só te levar comida e água. – falou irônico – Ah! E vou ligar a cada meia hora.
            - Eu pulo a janela, me quebro toda e acabo com suas férias – falei gargalhando.
            - Isso não é legal, mas daqui pra lá eu vejo o que eu faço – falou desistindo de discutir – Ah! Eu falei com o Thur mais cedo, ele perguntou por você e mandou beijo.
            - É? – perguntei meio sem entender o porque dele ter falado isso – Ele não tem medo de você não?
            - Não tenho medo dele com você não, ele é legal, gente boa, meu amigo, e sei que não faria nada – falou confiante e saindo do quarto – Boa noite!
            - Boa noite! – falei rindo da inocência do meu irmão.
* * *

Capitulo 34

POV Lua

            Férias acabaram aulas recomeçaram, continuei naquela mesma enrola com Arthur, mesmo sem saber o que tinha acontecido nas férias dele, Chay desconfiado dos olhares. E por falar em Chay, sei que ele e a Mel ficaram mais vezes depois daquele dia aqui em casa, mas ela não gostava de falar muito, sempre soltava sem querer e mudava de assunto.
            Aniversário do meu irmão chegou novamente, teve festa novamente, e o Thur estava muito estranho. Diferente, distante, há algum tempo não mandava nem mensagens mais, quase nem nos falávamos mais direito. Aquilo me machucava tanto. Sofri calada, não tinha pra quem desabafar aquela história toda, não queria conversar com ele, tinha medo de parecer cobrança, sei lá! Deixei que o tempo se encarregasse de tudo.
            Fim das aulas, início das férias de verão, maior folia dos garotos lá em casa preparando a viagem deles. Eles iam com um tio meu que também tinha casa lá e iria ficar de olho até que meus pais chegassem. Não quis ficar lá na sala com eles, sentia que Arthur estava incomodado, mas não sabia o por que. Talvez ele não quisesse mais ficar comigo, devia ter arrumado outra, esses meninos andam sempre rodeados de garotinhas saradas dispostas a tudo!
            Estava no quarto quando o Pedro me chama lá da sala. Não queria ir, mas sei que ele subiria e não teria uma boa desculpa pra dar.
            - Fala – cheguei à sala um pouco séria e sem querer conversar muito.
            - Promete que não vai aprontar nada enquanto eu não tiver aqui pra te proteger? – perguntava ele me abraçando.
            - Aff! Pra que isso tudo? – falei demonstrando indignação, todo ciúme tem que ter limites.
            - Agiliza Luinha! – falava Chay – Até a gente já teve que fazer promessa em relação a você.
            - Como assim? – perguntei confusa.
            -Ah! Dêsha, coisa antiga! – Chay respondia.
            - Ok! Era só isso? – não dei muita conversa para o Pedro, eu estava triste e a qualquer momento surgiriam lágrimas pelo que me conheço.
            - Promete vai, to falando sério! – repetia ele.
            - Ok! Prometo – respondi continuando abraçada enquanto via o Arthur digitando algo no celular.
            - Fala sério gente, vocês só vão ficar sem se encontrar três semanas – zombava Mica – Quem ver assim até pensa que estão indo pra continentes diferentes.
            - Luinha, a gente está esperando você e as meninas lá no Natal viu – Chay falou me abraçando se despedindo.
            Meu tio já tinha chegado pra buscá-los. Abracei o Mica e ficou faltando o Arthur que não me encarava, mas mesmo assim fui falar com ele. Machucava tanto ver ele com aquela indiferença comigo sem saber o que realmente tinha acontecido.
            O abracei e desejei boa viajem, ele respondeu obrigado e sussurrou no meu ouvido ao me abraçar – Olha seu celular! – me soltou e saiu andando em direção à porta.
* * *
Continua...
Escrita por : Nana F

13 comentários:

  1. posta maios
    to mto curiosa
    nosso ou a nana escreve mo veio nunca vi alguem passar uma emoção tão grande com tanta curiosidade com um jeito romantico mais dramatico ou mesmo tempo poxa nunca li uma web tão bem escrita como essa
    ta de parabens nana

    ResponderExcluir
  2. posta mais por favorrrrrrr!!!!!!! eu amoo essa web!

    ResponderExcluir
  3. Que bom que estão gostando. Fico feliz com isso! Continuem comentando, não só na minha web como nas outras aqui do blog tb. É importante pra gente essa opinião de vcs! @NanaFLuAr

    ResponderExcluir
  4. posta mais se nao eu vou morrer so mais um

    ResponderExcluir
  5. Eu lembro de ler essa web e ficar sendo torurada por dias sem receber mais um capitulo sequer né D. Nana!!!!Está maravilhosa a web mesmo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc me ensinou direitinho amiga... é uma tortura boa. Kkkkk @NanaFLuAr

      Excluir