04/07/2012

"Lock and Key"


Capítulo 19 e 20


POV- Arthur

No retorno para o Rio, fui obrigado a me sentar ao lado da Mel e do Micael. Quando
desembarcamos decidimos dividir táxis. Sophia e Chay foram junto com a Mel, Micael foi sozinho e eu usei a desculpa que morava perto da casa da Lua para ir com ela sem que os outros percebessem.

Sophia olhou-me desconfiada, mas nem liguei, afinal, só pensava na Lua. No táxi aproveitamos para conversar. Era engraçado, mas o simples fato de eu estar com ela já me deixava feliz.

Após passarmos pelo hospital onde o avô dela estava internado, percebi que ela ficara calada,meio tristonha.

“Você gosta muito dele né?” Perguntei o obvio.

“De quem?” Ela perguntou distraída.

“Do seu avô.” Falei.

“Gosto, e é por isso que saber que ele está lá, internado, imóvel, quase um vegetal me deixa triste.” Ela falou.

Segurei a mão dela, dei um beijo na bochecha dela e disse:

“EU vou estar aqui com você para o que der e vier.”

Quando chegamos na casa dela, ajudei-a a carregar a mochila dela até a porta, dei um beijo de despedida e segui para minha casa.

No caminho fiquei pensando numa cosia: será que era muito cedo para eu dizer que amava-a?

POV- Lua

No caminho para casa, passei pelo hospital do meu avô. Me deu uma saudade dele, da
felicidade dele, das nossas conversas, dos conselhos dele... Era horrível saber que uma pessoa tão boa, tão cheia de vida, que sempre fez de tudo por mim, estava tão mal de saúde, num estado tão lamentável.

Lembro-me de que fui visitá-lo antes dele entrar em coma, em uma das vezes que ele
acordou. Era o dia do meu aniversário, ele não conseguia falar, pois estava muito fraco, mas quando meu pai perguntou se ele sabia que era meu aniversario naquele dia, ele acenou positivamente com a cabeça.

Quando sai do quarto, após despedir-me rapidamente dele, sentei-me no chão e chorei.
Quando passei com o Arthur pelo hospital, senti-me acolhida em seus braços e quase esqueci o motivo pelo qual eu estava triste.

Depois de carregar minha mochila até a porta da minha casa (QUE FOFO), Arthur me deu um beijo de tirar o fôlego e entrou no táxi. Combinamos de nos encontrar no dia seguinte para jantar após as gravações.

Quando cheguei no estúdio no dia seguinte uma notícia esperava-me.

Capítulo 20

POV- Arthur

Quando sai da casa da Lua fui até a minha e depois encontrei-me com minha mãe. No dia seguinte, ao chegar no estúdio, fiquei a pensar em algo.

Chay e Sophia queriam avisar-nos de algo, porém eu não tinha a menor ideia do que era,
quando finalmente soube o que era, uma ideia passou pela minha cabeça e eu estava
animadíssimo com ela.

POV- Lua

Eu cheguei para a gravação animada, não com o trabalho, mas com a perspectiva de ver o Arthur.

Na sala de maquiagens, Chay chegou ao meu lado e disse:

“Quando acabar ai, nos encontra na sala de reuniões, eu e Sophia queremos contar algo para vocês.”

Quando acabei fui andando em direção à sala de reuniões, quando, repentinamente, um par de mãos puxou-me pela cintura.

POV- Arthur

Estávamos todos esperando pela Lua, que chegara atrasada para maquiagem. Repentinamente Chay levantou-se e disse:

“Não é possível que essa menina ainda esteja se maquiando! Eu vou atrás dela.”

“Não, fica ai, que eu vou.” Eu disse, louco para ir atrás da Lua.

“Melhor não, vai você Chay, se não esses dois desaparecem para sempre.” Brincou a Mel.

“Deixa o bebê gente.” Disse Micael. “O cara não quer passar o dia dos namorados sozinho.” Falou rindo.

“Eu não vou passar o dia dos namorados sozinho.” Eu disse, com um sorriso no rosto.

“Tá bom, vai Arthur, procura ela.” Eles disseram por fim.

Me levantei, ignorando os comentários, andei até a porta e fui procurar minha namorada
secreta.

Quando finalmente vi-a, eu....

Continua...

5 comentários: