14/07/2012

Lua Blanco declara seu amor ao estilo rock and roll

lua 2

Pense rápido: qual é a resposta da equação rock and roll +Rebelde? Claro que é Lua Blanco, a intérprete da roqueirinha Roberta Messi na trama teen da Record. E como nesta sexta-feira (13) é comemorado o Dia Mundial do Rock, o R7 foi até os bastidores da novela para conversar com a atriz.
Assim que ouviu do que se tratava a pauta, Lua soltou um sonoro “yeees” e se animou para declarar seu amor ao gênero musical. Antes de encarnar Roberta, Lua era vocalista da banda Lágrima Flor, e sempre teve o rock muito presente no dia a dia.
— Eu acho que toda hora é hora para ouvir rock, mas no inferno astral ele cai muito bem. Em tempos de mau humor... E com muito bom humor também. Ah, toda hora é boa para o rock [risos].

Quando o assunto é o estilo, Lua confessou que a transgressão do rock chegou para valer no seu armário depois que conheceu a personagem de Rebelde. Hoje, tachas e caveiras a acompanham também fora dos estúdios. Antes disso, ela ousava misturar peças pesadas com outros looks.
— Eu ia para faculdade com saia hippie [risos]. Acho que as fases vão mudando. Não sei se sou tão rock and roll assim. Eu curto o estilo porque eu acho que tem a ver comigo, com as músicas que eu ouço. Eu acho que conforme eu mergulhei no tipo de música que eu gostava, eu fui curtindo mais o estilo. Hoje, por exemplo, o que tiver no meu armário com tacha e caveira, eu uso fácil. Adoro! Tenho muitas coisas de caveira.
No papo com o R7, Lua ainda se lembrou da coisa mais rock and roll que fez na vida. Ainda como vocalista da banda, a atriz encarava lugares sinistro só para fazer um bom som.
— A gente ia para lugares bem undergrounds, bem rock and roll. Dava até medo de entrar nesses lugares [risos]. Eram lugares “pauleiras”. Eu saia dos shows completamente rouca. Teve uma época que nossa música era bem mais rock and roll mesmo.
Sobre bandas favoritas do gênero, Lua fez questão de citar algumas como 30 Seconds to Mars, Oasis, Paramore (“tem um pouco de pop, mas beleza...”), Red Hot Chilli Peppers e The Pretty Reckless.
Para encerrar o papo e correr para o ensaio fotográfico exclusivo para o R7, Lua disse o que uma pessoa precisa ter para ser bem rock and roll.
— Tem que ter atitude, mas não só isso. Para mim, o rock não é uma coisa clean [limpa, em inglês]. A pessoa precisa ter um toque bagunçado. Não no sentido de limpeza, no sentido de personalidade... Ela precisa ser messy (não ordenado, em inglês)! O rock é transgressão. É o que quebra o monótono da vida, o medíocre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário