06/07/2012

"My first love"


Capitulo 121 e 122


            - Esquece essa historia vai, viagem do Matheus. Você acredita que ele encaminhou aquela minha mensagem de resposta pra Peu? – perguntei abraçando ele.
            - Impossível esquecer com você começando a contar – ele começou a rir – Fala logo vai, qual foi a armação da vez?
            - Não, ele simplesmente encaminhou minha mensagem, e enviou outra pro Pedro, pra ele abrir o olho que você estava me influenciando, e que do jeito que as coisas iam logo ele teria sobrinhos, coisas assim – falei nem dando importância.
            - Influenciando é, gostei disso! Esse palhaço não se conforma em ter vacilado com você e te perdido pra mim – ele falava me dando selinhos demorados.
            - Ele nem me perdeu viu. Nunca conseguir gostar dele direito – falei fazendo carinho nos cabelos dele – Eu era apaixonada por você, e ele sabia que tinha outra pessoa na jogada.
            - Mudando aqui. Por que você inventou pra seu irmão toda aquela história de que o celular tocou, e você estava no banheiro hein?! – ele me perguntava intrigado.
            - Arthur! Tá certo que Peu tá querendo mudar, mas não tenho a cara de pau de falar pro meu irmão que não atendi porque estava aos beijos com você por cima de mim na sua cama – falei como se fosse obvio – Tudo tem limite!
            - Ok! Acho que você tem razão, mas vem cá vem, vamos continuar de onde a gente parou – ele me puxava e deitava por cima de mim mais uma vez.
            - Vamos com calma? Ainda é tudo muito confuso pra mim – eu tentava conter a intensão dele, sem ofende-lo – E sua mãe e a Mel também já devem tá chegando, já são quase 19:00.
            - Bom, a porta do quarto tá fechada e pelo horário, a dona Katia já chegou – ele falou ficando deitado do meu lado, apoiado em um dos braços.
            - Que vergonha! – eu tentei pular da cama e sair daquele lugar, mas ele não deixou.
            - Calma, minha mãe te adora, sabe que eu sou louco por você e tenho juízo de sobra. Você só está aqui cuidando de mim que estou muito mal – ele falava se acabando de rir.
            - Mal ela vai ficar quando ver esse seu olho lindo ai – falei sorrindo do rosto dele.
            - Tá tão feio assim? Nem olhei agora a noite – ele falou se levantando e andando até o banheiro.
            Acendeu a luz, falou uns cinco palavrões, jurou matar o Matheus umas três vezes e foi fazer xixi. Isso mesmo, de porta aberta e eu tendo que escutar o barulho.
            - Arthur, fecha a porta pelo menos, eu estou aqui no quarto ainda – falei chocada com isso, não sabia se ficava assustada ou ria da situação – Sou menor de idade e você pode ser preso sabia?
            - Para de drama, você de onde está não tá vendo nada – ele gritava lá de dentro – E você também tem irmão, deveria está acostumada com isso.
            - Você esqueceu que pro meu irmão só tenho cinco anos de idade? Se ele sonha isso me coloca num colégio interno na Suíça – falei começando a rir.
            Ele terminou o que fazia no banheiro lavou as mãos, olhou novamente o rosto, xingou novamente Matheus e voltou pro quarto sério sentando do outro lado da cama.
            - Você vai mesmo viajar? – ele perguntou sem nem me encarar.
            - Psiu! Não fica assim vai, vamos curtir o resto do dia sem pensar nisso. Como eu falei não conversei com meus pais ainda e não quero pensar nisso agora – respondi levantando e indo em direção a ele.
            - Mas por você, por sua vontade, você vai? – ele insistia no assunto.
            - Por mim eu vou sim – falei abaixando minha cabeça e encarando o chão, sentir meus olhos lacrimejarem.
            - Então aproveita comigo esse ultimo mês seu aqui? – ele falou se levantando e se aproximando de mim e levantou meu rosto pelo queixo.
            Selou nossos lábios novamente, mas eu não conseguir conter minhas lagrimas e ele percebeu.
* * *

Capitulo 122
           
POV Arthur

            Quando a Lua falou em ser mandada pra um colégio interno na Suíça só me veio a mente a bendita viagem dela pra Londres. Não resistir em perguntar a opinião dela. Depois que a gente ficou aqui essa tarde eu tinha que saber onde eu realmente estava pisando, o que ela realmente queria, pra não me iludir e nem fazê-la sofrer.
            - Não chora pequena! – falei abraçando ela e tentando conter minhas próprias lagrimas. Não queria estragar esse dia maravilhoso, pelo contrario, queria que ele não acabasse nunca mais.
            Cada minuto ao lado dela agora era único, eu tinha que conseguir aproveitar ao máximo, sem me exceder, mas curtindo cada segundo que pudesse.
            - Ok! – ela falou e respirou fundo soltando um suspiro – Quero aproveitar sim, mas tenho medo de sofrer depois.
            - É melhor a gente se arrepender do que fez. Vamos deixar o tempo passar, aproveitando ao máximo, depois você não vai pra um lugar deserto. Nós podemos manter contato por internet, telefone – tentei desviar um pouco o assunto para o lado bom, se é que existe lado bom em ficar longe dela – E assim a gente consegue sobreviver.
            - Tá bom, mas será que a gente pode continuar o beijo? – ela me olhava mordendo o lábio inferior com cara de criança que está aprontando.
            Demos mais um beijo, calmo dessa vez, sem muita pegação, apenas curtindo o momento. Quando nos separamos, chamei-a pra descermos e falarmos com minha mãe. Precisava dela pra controlar o escândalo que a dona Katia faria ao ver meu rosto. Ao encostar minha mão na fechadura da porta, senti a porta se abrindo de vez e batendo no meu nariz.
            - PORRA! – não aguentei andando até a cama e me sentando com a mão no rosto.
            - Desculpa, não ia adivinhar que você estava ai atrás – era Mel, só não voei em cima dela porque eu era incapaz de machucar minha irmã.
            - Tá bom, vamos descer logo – falei tirando a mão do rosto e levantando.
            - Tá bom nada Arthur, olha sua mão. Seu nariz está sangrando muito – Lua me puxava em direção ao banheiro para que eu pudesse lavar meu rosto.
            - Lu, só queria falar com você. Acabei de chegar, vou tomar um banho, daqui a pouco a Soph tá aqui – Mel falou com a Lua saindo do quarto.
            - Droga. Acho que não vou nem sair daqui. É capaz de tropeçar e descer a escada rolando - eu estava furioso – Só pode ser praga daquele seu amiguinho.
            - Para de falar que ele é meu amiguinho. Que saco! – ela também ficou brava e eu comecei a rir.
            - Vai cuidar de mim, vai? – falei manhoso ao terminar de lavar meu rosto e enxugar minhas mãos e fui logo abraçando ela ainda dentro do banheiro.
            - Me irrita e depois vem cheio de manha. Cuidado viu uma hora eu canso – ela falava me puxando dali e pegando a pomada dentro da bolsinha de primeiro socorros – Passa logo isso antes que fique roxo também. Você vai ficar horroroso todo machucado.
            - Sempre fantasiei namorando enfermeiras, e acho que é por isso que estou assim – falei começando a rir e me levantando da cama.
            - Safado! – só sentir a mãozada no meu braço.
            - Isso dói sabia? – falei rindo e passando a mão no local que ela bateu. Oh garotinha da mão pesada.
            Ela saia do quarto e fui atrás a segurando na ponta da escada.
* * *
Continua...

8 comentários:

  1. esta web é muito linda parabéns Nana F , VC ESCREVE MUITO BEM!!!!! BJSSSSSS!!!!

    QUERO MAIS EM .......

    ResponderExcluir
  2. posta ++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  3. posta mais um ainda hoje por favor!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Você sabe que sou sua fã n°1, né? por mim o que vier é lucro adoro sua web... Lua e Arthur estando separados ou juntos.

    ResponderExcluir
  5. Posta mais estamos todas necessitadas

    ResponderExcluir
  6. POSTA MAISSSSSSSS.SO QUERO FAZER A MESMA PERGUNTA DA Maile Sales ELES ESTAO JUNTOS,SEPARADOS OU SO FICANDO?????

    ResponderExcluir