09/07/2012

"My first love"


Capitulo 131 e 132


            Tentei puxar conversa, mas ela me respondia com poucas palavras. Passei num posto pra abastecer o carro, apenas na intensão de encara-la e tentar descobrir a verdade. Algo me dizia que ela estava com medo de passar a noite comigo. Mesmo isso tendo acontecido na noite passada ela tinha as meninas em casa e agora seriamos apenas nós dois.
            E era realmente isso. Questionei se ela queria ir pra casa dela, que eu não teria problemas em deixa-la lá – na verdade teria sim, queria ela comigo – mas ela logo me respondeu que não queria, só estava achando estranho o simples fato dela com seus quase 15 aninhos já dormir na casa do quase namorado, quando o mesmo se encontrava sozinho.
            Dei risada pra tentar quebrar a tensão e garanti pra ela que não iria ter nada demais. Nem que eu precisasse me trancar no banheiro a noite inteira.
            Chegamos em casa e ao descer do carro ela disse que queria dar um mergulho antes do banho. Pra que meu Deus? Aquela garota era perdição demais pra mim usando apenas um mínimo biquíni. Ainda bem que em Londres a maioria dos dias são cinzentos e nada dela ficar assim por lá.
            Ela me chamou pra cair junto com ela, mas eu temia não me segurar por muito tempo com ela ali daquele jeito. Avisei que preferia não arriscar e tomar banho apenas no chuveiro quente. Mas que esperaria por ela, e como a noite estava quente, tirei minha camisa e sentei em uma espreguiçadeira apenas observando-a.
            Não demorou pra que ela saísse da agua, e pra minha felicidade ela veio daquele jeito, com aquele pedaço de pano, toda molhada e se sentou no meu colo me molhando inteiro.
            - Você não quis se molhar agora aguenta – ela falava me abraçando pelo pescoço e começando um beijo.
            Eu definitivamente estava sem reação, apenas correspondia o beijo, mas não deixei que minhas mãos se aproximassem de nenhuma parte daquele corpinho lindo. O que não demorou muito. Não sei se pra provocar, ou se apenas ela estava com vontade disso, aquela maluquinha cravou as unhas nas minhas costas fazendo movimentos que iam do pescoço até embaixo me deixando maluco. Não aguentei e grudei seu pescoço com uma mão entrelaçando nos cabelos dela molhados e a outra na cintura desnuda. Essa garota queria me enlouquecer!
            No meio de todo esse amasso ela ficou sentada de frente pra mim, e eu não me controlei ao descer meus beijos pelo pescoço e a parte desnuda dos seus seios. Ao atingir essa parte sentir que ela gostava, pois me apertava ainda mais como se não quisesse que eu parasse. E ao sentir queela me soltou eu retornei os beijos pro seu pescoço e orelha onde sussurrei ofegante.
            - Você me deixa completamente maluco!
            Ela se afastou de repente, mas quando achei que ela não queria mais me surpreendi vendo que ela apenas terminava de tirar a parte de cima do seu biquíni. Fiquei em estado de choque. Me senti um garotinho entrando na adolescência ao ver uma mulher pelada na revista pela primeira vez.
            - Para com essa cara de bobo que você me deixa sem graça – ela falou em um tom baixo, quase que rastejante enquanto voltava a se aproximar em busca dos meus lábios.
            E entre selinhos e beijos no pescoço dela, não pude evitar falar.
            - Eu vou acabar perdendo o controle, não faz isso comigo! – a voz saia carregada, forçada quase que gaguejando.
            - Eu não quero que você perca o controle, quero apenas aproveitar todas aquelas sensações novamente – ela falava enquanto minha boca já aproximava dos seios dela novamente – Eu não deixo você perder o controle.
* * *
Capitulo 132

            Me acabei com aquilo tudo, aquela garota era tudo pra mim. E como se não bastasse era linda e estava ainda mais desde a ultima vez que a vi assim se entregando pra mim na praia. Eu estava disposto a dar todo o carinho e prazer necessário a ela naquele momento, nem que pra isso eu tenha que morrer me acabando sozinho depois no banho frio.
            As reações dela ao meu toque eram incríveis, sentia que ela se contorcia apelando por mais a cada minuto. Não me fiz de rogado e deitei meu corpo sobre o dela naquela pequena espreguiçadeira – pois não aguentava para pra ir pra dentro de casa – apoiando o peso do meu corpo em um dos meus braços enquanto o outro percorria aquele corpo agora coberto apenas por uma calcinha de biquíni.
            Senti-me “O CARA” por está deixando ela daquela forma, mas ela também não ficava atrás. Eu já me encontrava daquele jeito, e tentando uma forma de também me satisfazer deixei que nossas regiões íntimas se encostassem mesmo sem contato direto, pois não permitir que ela tirasse minha bermuda. Era ter que aguentar demais!
            Ao descarregar meu peso daquela parte do corpo nela, busquei aproxima-la ainda mais de mim – como se fosse possível – e comecei a deslizar minhas mãos da cintura para uma das coxas, puxando-a em direção a minha cintura para assim aumentar nosso contato. Não demorou pra que ela entendesse o recado e cruzasse as pernas em volta da minha cintura.
            - Boa menina! – falei com certeza com a cara de homem mais safado e satisfeito do mundo, pois assim aumentava o meu prazer também.
            - Eu te amo! – ao escutar aquilo sentir que ela já estava fora de se.
            E era muito bom saber que eu era o causador daquelas sensações todas. Comecei a movimentar meu quadril com ela ainda naquela mesma posição e não demorou muito pra ouvi-la sussurrando coisas indecifráveis e chamando meu nome. Fiquei ainda mais louco com aquilo. Se ouvir meu nome saindo daquela boquinha já era bom, imagina saindo daquela forma.
            A sentir contrair seu corpo inclinando a coluna e se tremendo toda, quando ela voltou a soltar as pernas da minha cintura e respirava fundo como se o ar tivesse acabado. Não demorei pra me desmanchar em prazer também. Essa garota foi a única mulher que até hoje me fez ter um orgasmo apenas por ter nossos corpos unidos. Me sentir novamente como um adolescente.
            Não deixei aquele momento acabar em silencio. Foi tão surreal isso tudo.
            - Você é a mulher da minha vida! Eu te amo minha pequena – a beijei novamente num beijo de agradecimento por tudo aquilo, calmo e apaixonado.
* * *
Continua...

13 comentários:

  1. Pirando *--------------* In Love xoxo

    ResponderExcluir
  2. Esclarecendo uns comentários que surgiram no meu twiter!!!
    Não, eles não tiveram relação ainda!
    Sim, muitas vezes os carinhos são mais satisfatórios que o ato sexual.
    E não, não foi por experiencia, eu leio muito!! kkkkkkkkkkkkkk

    Constrangedor isso... kkkkkk beijos @NanaFLuAr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem comentarios contragedor para uma menina de 12 anos. como é que pode eles chegaram a esse orgasmo sem nem ter ....? e sim, deveria ter nos mer premios nick melhor web novela e você
      gamharia de lavada.

      Excluir
    2. Digamos que é constrangedor pra mim ter que ficar explicando essas coisas... Aqui a maioria ler tanta coisa por essas webs, e aqui n tem nada demais, mas tudo bem. Só digo q é possível e um dia vcs vão entender! Tudo tem sua hora.

      Excluir
  3. Adorei não teve relação mas ela teve orgasmo tudo de bom posta ++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  4. Muito bom! não teve relação, mais teve orgasmo, isso é bom pq ele se satisfez e ela n perdeu a virgindade...

    ResponderExcluir
  5. essa web ta cada Dia melhor ... me surpreendo a cada dia com ela!! linda sem mais !

    ResponderExcluir