12/07/2012

"My first love"


Capitulo 140 e 141


            Arthur dessa vez não se fez de difícil e ajuizado demais, foi logo desabotoando o fecho frontal do meu sutiã e caindo de boca ali. Não vou negar que me assustou um pouco, mas ele conseguia me levar a loucura antes que eu pensasse em parar. Eram beijos e mordidinhas pelo meu corpo, pescoço, seios, barriga, e aquilo tudo me deixava a ponto de ter um treco.
            Eu não fui boba nem nada e aproveitei pra explorar o corpinho dele também, sei lá quando seria a próxima vez que poderia fazer aquilo novamente. Após deslizar minhas unhas por todo seu corpo, o cobrir de beijos e mordidinhas, fazendo ele me apertar contra seu corpo ainda mais.
            Tomei coragem e dirigir minha mão até o botão da sua calça jeans, mas minha inexperiência não ajudou muito, o que fez Arthur cair na gargalhada. Não podia deixar por menos e aproveitei a distração dele pra inverter nossas posições e ficar por cima dele. Podendo beija-lo boca, pescoço, todo o peitoral e abdome, e deixa-lo maluco revirando os olhos e passando as mãos no rosto tentando se controlar. Era muito bom vê-lo assim.
            Ao abrir finalmente a calça dele vi que me olhou assustado, por um instante eu acho que ele teve medo do que provocou em mim. Mas eu logo o tranquilizei falando que seria apenas a calça jeans. Ele me ajudou levantando um pouco o quadril, e fiquei em choque ao perceber sua excitação através da boxer preta que ele usava.
            Foi a vez dele se aproveitar e deitar por cima de mim novamente. Aquela sensação boa se apossava do meu corpo novamente, e ao sentir que iria clamar por ele, Thur logo selou nossos lábios, me impedindo de fazer qualquer barulho, afinal tinha gente em casa. Era estranho como só em manter nossos corpos juntos daquela forma provocávamos aquelas reações tanto em mim quanto nele.
            No momento que ele pressionou mais o quadril dele junto ao meu, sentir que ele estava prestes a explodir de desejo e logo agarrou nos meus lábios chegando até a machuca-los um pouco. Logo depois se aproximou do meu ouvido e falou sussurrando.
            - Eu te amo, e você é minha, minha pequena! – ele abaixou a cabeça em meu pescoço e desceu até meus seios novamente me fazendo arquear a coluna, travar minhas pernas em volta dele, dar uma mordida em seu ombro e ver estrelas novamente.
            - Também te amo muito! E pode ter certeza que sou e serei só sua – falei ao me recuperar um pouco.
            Arthur logo se levantou e foi ao banheiro e eu ainda fiquei ali, enrolada a um lençol e sonolenta como nunca. Eram incríveis as reações que o simples fato de ficarmos próximos me causava. Aquilo me deixava exausta. Ele logo se aproximou novamente vestido apenas com uma bermuda, e se deitou atrás de mim, beijando minhas costas, e começando a conversar.
            - Eu tô achando que não vou resistir e vou te sequestrar pra mim no dia do seu voo – ele falava rindo.
            - E eu tô achando que vou te levar na minha mala – falei com voz de sono e ele sorriu ainda mais.
            - Te deixei com sono foi pequena? – me abraçou ficando assim de conchinha, e beijando meu cabelo.
            - É meio estranho mais fiquei cansada – falei com o meu restinho de inocência que ainda tinha.
            - Dorme um pouco, vou colocar o despertador aqui, e daqui a pouco a gente acorda – ele falou e nem vi mais nada. Peguei no sono legal!
* * *

Capitulo 141

            Acordei segundos antes do despertador tocar, e me virei abraçando o de frente. Quando ele despertou nos beijamos e antes que começássemos tudo novamente levantei catando minhas roupas pelo quarto e vestindo.
            - Acabando com minha visão privilegiada – ele disse com cara de safado.
            - Por hoje já deu né? – perguntei sorrindo e o repreendendo.
            - É, mas tínhamos que compensar porque agora sabe lá Deus quando vou ter você aqui novamente – ele falava sentando na cama e me encarando com cara triste.
            - Ei! Choro só quarta feira tá? Não me faça ficar triste depois disso tudo que fizemos aqui – falei me aproximando dele e dando um beijo – Agora vamos, me leva pra casa.
            - Ok! Tem certeza que eu não posso te sequestrar? – ele perguntava pegando sua blusa e me puxando pra fora do quarto.
            - Certeza! – tomei um susto ao dar de cara com Mel do lado de fora.
            - Posso saber que horas os senhores chegaram aqui? – ela perguntou curiosa.
            - Tem um tempinho, mas já estamos saindo – Thur não deu muita conversa.
            - Luinha, você vai deixar ele me tratar assim? – Mel contestava.
            - Amor, ela só está curiosa – falei olhando pra ele e depois falei com a Mel – Mas sim, já estamos saindo. Até amanhã amiga.
            - Até né! – Mel respondeu – Pode deixar Arthur que eu nunca vou te contar às novidades que a Lua me contar de Londres.
            Arthur sorriu, mas nem respondeu. Fomos direto pra casa, namoramos um pouquinho ainda na porta, mas logo entrei. Com o tanto de coisa que ainda tinha que arrumar e fazer na segunda feira, me cansava só de pensar.
            Mas meu sossego não demorou muito, foi apenas até Peu resolver me fazer uma visita interrogatória. Demorou, estava bom demais pra ser verdade.
            - Luinha, eu posso falar com você? - ele perguntou entrando no quarto.
            - Claro! – me sentei na cama.
            - Você estava tão feliz hoje. Não acha que vai sentir falta de tudo isso? – ele me perguntava sentando ao meu lado.
            - Senti falta eu vou Peu, isso é evidente, mas vai ser bom pra mim – eu respondi baixo, mas segura do que falava.
            - E o Arthur, como vocês ficam com isso? – ele chegou onde finalmente queria.
            - Bom, eu vou segura de que ele é o amor da minha vida, que a cada dia ele consegue me conquistar ainda mais, e que nenhum outro é capaz de substitui-lo – falei com toda certeza do mundo, pois era verdade.
            - E ele?
            - Ele disse que está disposto a me esperar, sei que é praticamente impossível pra ele ficar esse tempo todo aqui sozinho, mas vamos deixar o tempo levar – falei dei uma pausa e logo continuei – E é justamente em relação a isso que eu queria sua ajuda.
            - Ajuda? Como assim?
            - Assim, se caso ele ficar muito pra baixo, procura o fazer sair e se distrair um pouco. E se por um acaso durante esse tempo ele se interessar por alguém não o culpe, apenas me avise pra eu poder voltar sabendo o que me aguarda aqui – falei começando a chorar, aquilo me machucava muito.
            - Lua não pense assim vai! Ele te ama, e essa foi a sua decisão – Peu tentava me confortar.
            - Eu sei, por isso não quero mais pensar nisso, só me promete que vai fazer isso por mim? – pedi já secando minhas lagrimas.
            - Prometo, mas melhora essa carinha de uma vez que se você começar a ficar triste agora eu te tranco nesse quarto e você não viaja – ele tentava me fazer rir.
            A segunda e a terça passaram voando. Com Arthur e Pedro grudados em mim a tarde toda juntamente com Mel, Soph e Gabi. Foram os melhores momentos juntos, apesar de sempre rolar uma tensão em falar sobre a viagem.
            A quarta feira chegou, meu voo estava marcado para as 6:00 da manhã, então nem dormir direito. Rolei na cama o maior tempão e as 4:30 já estava de pé pra me arrumar e chegar no aeroporto a tempo. Avisei as meninas que apesar de querer muito a presença delas lá, eu entenderia afinal a vida delas seguiam aqui, e seria um dia de aula como outro qualquer. Mas elas disseram que de forma alguma deixaria de me acompanhar até o ultimo momento.
            Como aquilo doeu em mim, sair da minha casa sabendo que não voltaria no final do dia, deixar minhas coisas todas ali. Chegar ao aeroporto e ver todos aqueles rostinhos tristes me encarando me deu um nó no coração. Juro que naquele momento pensei em largar tudo e voltar atrás na minha decisão, mas sentia que não dava mais.
* * *
Continua...

20 comentários:

  1. aaaaaaaaaah nao ela nao pode ir +++++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  2. éer Nanda poor favooooor , maaaaaaaaaaaaais !
    ellla nãao pode iiiir !!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. Meus amorecos... se acalmem por favor! kkkkkkk
    E aquelas que me fizeram perguntas no post de ontem, tá respondido!
    Beijinhos!! QUERO COMENTÁRIOS!!! @NanaFLuAr

    ResponderExcluir
  4. Faz o arthur ir com ela eles não podem se separar

    ResponderExcluir
  5. AAAANNNNWWW ella nao pode ir emboraaaaaaaaaa, por favor posta maisssssssssssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  6. Ela ñ pode ir ou o arthur tem q ir com ela

    ResponderExcluir
  7. AH!Eu não acredito que a web já está acabando, e que não vai ter 2° temporada! eu AMO está web!Estou mto triste:(

    ResponderExcluir
  8. AAAAAA!!!!! ela precisa ficar !!!!!!!! posta mais por favor

    ResponderExcluir
  9. posta mais, e faz eles transarem please!!!!!

    ResponderExcluir
  10. aaaaaaaaah n deixa ela ir naum!!!!
    posta ++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  11. Muito bom... acho q ela deve viajar sim, e voltar mais madura pra poder levar o relacionamento dela a diante. ok beijus

    ResponderExcluir
  12. ahhhhh,pelo amor de Deus posta mais eu nao vou aguentar...
    +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  13. ei faz q ou ela desiste ou o thur vai junto pf ;(

    ResponderExcluir
  14. como ela vai aguentar? se eu, que nem to no meio dessa historia, estou aguentando :'(

    ResponderExcluir
  15. Olha o que eu achei:
    Não se preocupe, aqueles que se amam de verdade nunca se separam, apenas andam juntos por caminhos diferentes.

    ResponderExcluir
  16. ai anciosa pra ver como sera a viagem e como ela se torna madrinha de casamento do arthur mas espero que ele nao case por favor neh?kkk muito boa parabens

    ResponderExcluir
  17. Ela viaja mais el não fica com outras garotas não afinal quanto tempo ela vai ficar lá mesmo ?

    ResponderExcluir