17/07/2012

"My first love"


Capitulo 156 e 157


            - Arthur, cadê aquele cara que me dizia que minha primeira vez tinha que ser especial, que tinha que ser tudo certo pra não me arrepender depois, que me deixou só na vontade por não querer avançar o sinal hein? Não estou te reconhecendo! – falei realmente irritada, ou era cachaça demais, ou ele definitivamente tinha mudado muito.
            - Perai! Sua primeira vez? – ele falou começando a rir – Eu entendi direito?
            - Vai dormir Arthur! – suspirei e sair do quarto com ódio.
            Eu tinha falado que era minha primeira vez, será que agora vai virar motivo de palhaçada isso? Não bastava a Mel que ria de mim sempre quando eu chagava em casa falando que tinha fugido de alguém ia ter que aturar o Arthur também agora? A Soph era a única que não falava nada, afinal ela e o Mica também demoraram bastante pra chegar aos finalmente.
            Meu celular vibrou na cabeceira da minha cama na qual eu tinha acabado de deitar. Vi que era uma mensagem do Arthur.

“Desculpa vai, não entendi direito quando você disse.
Vem dormir aqui comigo, prometo que não faço nada.”

            Juro que foi uma proposta tentadora, mas eu tinha que resistir. Apesar de que meu sutiã ainda estava perdido naquele quarto, e não ia ser fácil explicar isso pra Mel amanhã. Resolvi responder a mensagem, mas desistir no meio indo logo direto ao quarto.
            Ao abrir a porta o encontrei só de boxer branca, sentado na ponta da cama com o celular na mão me olhando com a cara de cachorrinho que se perdeu da mudança num dia de chuva.
            - Só voltei porque tenho que encontrar uma coisa – falei explicando e sem dar muita conversa.
            - Para de clima vai, olha aqui pra mim – ele falou se levantando e segurando meu braço com uma mão e com a outra virando meu rosto pra ele – Me desculpa?!
            - Tá bom Arthur, mas eu ainda tenho que encontrar meu sutiã que você sumiu – falei nervosa.
            - Por um acaso é esse? – ele andou em direção à mesinha do computador da Mel e achou logo atrás do monitor – Apesar de que eu ainda prefiro sem.
            - ARTHUR! – falei furiosa novamente.
            - Desculpa, foi brincadeira – ele falou me abraçando – Entendi errado o que você falou. Achei que estava querendo dizer sobre nossa primeira vez, e não da sua primeira vez.
            - Ok! Mas vou voltar pro meu quarto – falei tentando me soltar e acabar com aquele assunto constrangedor.
            - Não, fica aqui. Não me deixa sozinho – ele pedia com voz manhosa, que saudade que eu estava disso tudo – Eu não vou fazer nada.
            - Não é questão de fazer algo, simplesmente você carrega essa droga de aliança no dedo e amanhã não vou ter cara de olhar pra meus amigos e meu irmão se passar a noite aqui com você – eu falei tentando explicar minha posição em relação àquela ideia dele.
            - E se eu garantir que te acordo antes? – ele queria de qualquer jeito, e ia ser difícil faze-lo desistir.
            - Então você vem pro meu quarto – falei saindo e ele me puxou novamente.
            - E a Sophia?
            - Ela tá dormindo e só acorda amanhã à tarde se eu conheço bem, além do mais, não vai acontecer nada – falei explicando e voltei – Mas coloca uma bermuda pelo menos.
            - Ah! Claro – ele falou indo pegar uma bermuda em sua mochila, e vestindo. Logo depois saindo atrás de mim.
            No quarto, tinha um colchão de casal no chão, no qual se encontrava a Soph e minha cama que também era de casal.
            - Na sua cama de solteiro era melhor, a gente tinha que ficar mais juntinhos – ele falou baixinho tentando fazer graça.
            - Aquela cama não existe mais – falei dando de ombros – Descobri que sou muito espaçosa.
            - Desculpa ai – ele deitou e ficou me olhando trocar de roupa – Vai trocar de roupa na minha frente?
            - O que tem aqui que você nunca tenha visto? – falei parando de calcinha e blusa apenas, encarando ele – Muito difícil pra atravessar o colchão da Soph e chegar ao banheiro.
            - É estranho te ver toda desinibida assim, e saber que você ainda é virgem – ele não parava de me observar enquanto tirei a blusa e vestir uma camisola.
            - Apesar de ainda ser virgem eu cresci, continuo tímida pra muitas coisas, nervosa pra tantas outras, mas não vejo problema nenhum em trocar minha roupa na sua frente, já que não é a primeira vez que me ver assim – tentei parecer normal, mas o nervosismo me dominava, eu não podia bancar a adolescente de 14 anos que viajou pras estrelas de tanto prazer na beira da piscina, vestida, e sem nem saber do que se tratava.
            Falei me deitando do lado dele, sem encara-lo, ou todo aquele discurso de garota descolada iria por agua abaixo. Ele logo me puxou para deitar no peito dele, me abraçando e beijando o topo da minha cabeça.
            - Você ainda gosta de mim como antes? – ele perguntou fazendo carinho no meu braço.
            Ele me perguntou e eu demorei um pouco pra responder, não queria estragar tudo.
* * *
Capitulo 157
           
            - Você ainda gosta de mim como antes? – ele perguntou fazendo carinho no meu braço.
            Ele me perguntou e eu demorei um pouco pra responder, não queria estragar tudo.
            - Acho que sim, acho que ainda tem a mesma intensidade de quando eu tinha 12 anos na cozinha da minha casa – respondi dando risadas.
            - Sério vai!  Não brinca não.
            - Você acha que eu tenho cara de quem vai brincar com isso? – falei virando meu rosto pra encarar ele – E você, que surto foi esse que te deu hoje de relembrar o passado, e vim passar o tempo com a namoradinha problemática da adolescência?
            - Não fala assim, você nunca foi minha namoradinha problemática, nunca conseguir te deixar nem como meu passado, mesmo se passando quase cinco anos eu não me esqueci de você nem um dia. Certo que eu precisei de um empurrão da Mel pra tomar coragem, e vou agradecer ela pelo resto da minha vida por isso – ele falava afundando a cabeça no meu cabelo.
            - Ai! Eu ainda mato a Mel por falar demais – falei relembrando dos surtos que ela dava quando aparecia com um namorado novo e ela tinha que lembrar o irmão dela.
            - Você não gostou da ajuda dela?
            - Não é isso, deixa pra lá – eu não iria explicar essas coisas pra ele. Dei um selinho e ele logo me prendeu começando a me beijar.
            Dessa vez era um beijo calmo. Sem pressa ou afobação, apenas carinho, amor. Peguei-me sorrindo durante o beijo como uma boba, e acho que ele percebeu, pois logo parou.
            - O que foi? – ele perguntou.
            - Nada, é apenas muito estranho isso tudo – falei tentando explicar, mas não tinha nem palavras direito – Sei lá, parece que eu estou sonhando e o hoje não existiu, ou que voltei cinco anos na minha vida e nada mudou.
            - Nada é estranho, você não está sonhando, e realmente algumas coisas mudaram – ele falou sério, imaginei logo que viria o assunto Luciana – Você por exemplo, a principal mudança, de ingênua, a descolada, de uma garota meiga, pra uma mulher linda, mas pra sempre minha pequena.
            Aquilo bastou pra que uma lagrima rolasse e um sorriso bobo surgisse em meu rosto. Era uma mistura de medo e felicidade que tomava conta de mim, ele logo enxugou a lagrima acariciando meu rosto em seguida.
            - Tenho tanto medo – eu falei já deixando lagrimas rolarem.
            - Medo? Por quê?
            - Medo de acordar amanhã e não te ter mais assim, medo de me machucar e continuar sofrendo pra sempre, medo de me enganar com você novamente, medo disso tudo ser um sonho, medo que você se case com outra... – ele me interrompeu pousando o dedo sobre os meus lábios.
            - Não fala isso, eu vou dar um jeito nessa historia assim que voltar pra casa. E se depender de mim você não vai precisar ter mais medo de nada. Vou voltar a cumprir minha promessa de cuidar de você – ele me abraçava, pra mim era o que bastava naquele momento.
            - Vamos fazer assim, domingo a gente volta pra casa, você vai resolver sua vida, da forma que você achar que deve, por favor, sem magoar ninguém, se é que isso será possível. Enquanto isso eu vou passar uns dias em casa e depois vou aproveitar minhas férias na praia, e te espero lá pra gente ver o que faz da nossa vida – falei tentando sorrir, mas estava tensa demais.
            - Tá bom então! Vamos dormir? – ele me abraçou apertado novamente, jogando uma perna por cima de mim me prendendo nele.
            Adormecemos assim, e o pior, perdemos a hora.
* * *
Continua...

17 comentários:

  1. amandoooooooooooooooooooooo maaaaaaaaaaaaais vc ée mto inspirada menina Parabéns

    ResponderExcluir
  2. Maaaaaaaais,Maaaaaaaaais Parabéns Celly,a cada dia a sua web,fica mais linda e empolgante,contando os minutos,pra voce postar mais ' aai aai

    ResponderExcluir
  3. posta mais um ainda hoje!!!!! por favor!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Celly posta mais por favor essa web faz maior sucesso akii .. ela é linda vai posta ?? nós merecemos kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Pelo amor de deus .. Necessito de maaais !

    ResponderExcluir
  6. Celly posta mais um ,por favor,e so mais um...nao mata essas pessoas que le a web de curiosidade +++++++++++++++++++++++++++++++++...ahhh e parabens Nana por escrever a web que eu tanto AMO

    ResponderExcluir
  7. kkkkkkkkkk sabia q isso ia acontecer, perderam a hora kkk maisssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  8. Posta mais pf! Nana F. Vc escreve mto bem.AMO mto sua web,queria te dar os parabéns.Eu entro TODOS os dias para saber se já tem novos capitulos postados e com estes teus capitulos eu sorrio, choro,começo a falar sozinha,sinto raiva de alguns personagens,fico anciosa por mais e mtas vezes chego a ficar desesperada.Fico triste em pensar que a web já está acabando,sei que nem todas acabam como nós queremos,mas queria mto,mto mesmo que essa acabasse com todos feliz(se não der para ser todos felizes,pelo menos LUAR;)).ENFIM queria te agradecer mais uma vez por ter feito esta web maravilhosa.Obrigado de todo o coração.E queria agradecer a celly por postar em seu blog.Agora só quero saber como vai terminar está web.E irei esperar anciosa pelos próximos capitulos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem eu acredito que já está acabando, me dar um aperto no coração isso. Até comecei a escrever outra, mas nada definido ainda.
      Quem tem que dizer obrigada sou eu por vcs terem acompanhado a web até aqui e estarem gostando... Bjos, @NanaFLuAr

      Excluir
  9. Nana F
    Ta conseguindo hein ?!
    Fazer "eu" Voltar a te amar...
    Posta Mais Mais Mais

    ResponderExcluir
  10. Que bom que "voltaram" a gostar... mas será que vai tudo acabar bem mesmo??? kkkkkkk

    ResponderExcluir
  11. Posta maiis !! AHHH , eu estou AMANDO esta web ((:

    ResponderExcluir
  12. eu só espero Luciana não dizer pra Arthur que está gravida ou algo do tipo... por favor!! posta mais!!

    ResponderExcluir