04/07/2012

"My first love"


Capitulo 115 e 116


             Não sabia que reação deveria ter, apenas soltei um grito coloquei minhas mãos na frente dos meus seios e virei de costas.
            - Sai daqui Arthur! – falei furiosa – Não sabe bater na porta antes de entrar não?
            - Calma Lu, desculpa. A mel mandou te chamar, mas não falou que você estaria assim – ele falava normalmente como se fosse a coisa mais comum do mundo.
            - Tá, agora sai daqui! – gritei novamente.
            - Eu vou sair sim, se seu irmão chegar vai ser problema – ele falava sorrindo me deixando ainda mais irritada – Mas olha, cuidado da próxima vez que ficar de costas, o espelho reflete tudo.
            Depois que ele falou isso que me dei conta de que não adiantou ficar de costas, o espelho estava do meu lado. Que ódio! Me virei alcançando uma almofada na cama e arremessando nele.
            - Ei, já estou machucado demais – ele gritava do lado de fora do quarto já sem ter fechado a porta ainda.
            Peguei a toalha correndo me enrolei e vestir a blusa da Mel. Fui pegando minhas coisas no quarto eu queria ir embora.
            Quando abrir a porta do quarto vi que ele ainda estava no corredor.
            - Aonde a senhorita pensa que vai com essas coisas? – ele perguntava não me deixando passar por ele e apontando meus livros.
            - Vou embora! – falei furiosa.
            - Você prometeu cuidar de mim, vai me deixar aqui doente e sozinho é? – ele tentava fazer chantagem, mas nem rolava mais.
            - Primeiro que você não está doente, e segundo que a Mel está em casa e você não vai ficar sozinho – falei tentando passar por ele no corredor, em vão.
            - Desculpa vai, não fica assim – ele pedia tentando passar a mão no meu rosto, e logo me afastei dele – E a Mel vai sair, acho que mais tarde ela tem curso de alguma coisa ai.
            - Ei, vocês dois ai em cima, será que dar pra pararem de namorar e virem logo almoçar? A comida já não é essas coisas e ainda fria deve ficar uma coisa de ruim – Mel gritava da porta da cozinha sem nem ver a gente.
            - Tem namoro nenhum aqui...
            - A gente tá descendo – Arthur gritou me interrompendo – Coloca essas coisas no quarto, por favor, fica aqui comigo hoje?
            Revirei os olhos e voltei com as coisas pra dentro do quarto da Mel.
            - Se você fizer mais uma gracinha hoje, eu deixo seu outro olho roxo – falei passando por ele e descendo as escadas.
* * *

Capitulo 116

            Descemos, almoçamos e não trocamos uma palavra.
            - Da pra parar com esse climão de vocês dois, ou tá difícil? – Mel perguntava.
            - Se o seu irmão soubesse bater na porta antes de entrar num quarto não teria clima nenhum. – eu respondi.
            - Se sua amiga não fosse tão cabeça dura e aceitasse minhas desculpas ela ia entender que não foi de proposito.
            - Perai, você entrou no quarto com ela trocando de roupa ainda? – Mel perguntava pro Arthur já caindo na gargalhada.
            - Ela só estava sem a camiseta. E eu juro que não vi nada – ele respondeu Mel e virou-se pra mim depois – A Mel só falou pra te chamar, entrei achando que você tivesse no computador ou algo assim, não sabia que tinha ido tomar banho.
            - Ok! Agora Mel para de rir e muda esse assunto que Peu deve tá chegando – falei tentando não prolongar essa história constrangedora.
            - Lu, mais tarde eu tenho aula de dança, mas você vai ficar aqui né? – Mel me perguntava.
            - Vou fazer o curativo no seu irmão e vou pra casa, não preciso ficar aqui o dia todo – falei sem nem olhar pra cara do Arthur.
            - Poxa, liguei pra Soph e ela vem pra cá também mais tarde, achei que você pudesse ficar aqui, afinal com essa viagem sua a gente tem que aproveitar cada segundo juntas – ai a viagem, por alguns instantes tinha me esquecido disso.
            - Você vai mesmo viajar? – Arthur me perguntava meio engasgado com a situação.
            - Não decidir nada direito ainda, nem conseguir falar com minha mãe – falei baixinho – Não quero falar disso agora pode ser?
            - Claro! Como você quiser, mas só se ficar aqui hoje – Arthur falava tentando me convencer.
            - Tá bom! Eu fico.
            Alguém bateu na porta, era Pedro. Arthur foi abrir e começou a contar tudo pra ele na maior empolgação, parecia uma criança ainda com aquele olho roxo.
            - Espero que você realmente tenha dado uma surra naquele idiota, porque pelo estrago no seu rosto – Peu ironizava Thur.
            - Aquele retardado vai ficar se lamentando uma semana de dor – Arthur falava se engrandecendo na situação, era engraçado.
            - Exageradoooo! – falei e ele me olhou torto.
            - Tudo por sua causa. Agora sua obrigação é ficar o dia aqui comigo – ele falou e depois encarou Pedro – Ela vai ficar aqui, marcaram com as meninas ai mais tarde, não sei se a Gabi também vem, mas aparece ai a noite.
            - Marquei de sair com Gabi, nem vai rolar – Pedro avisava que não vinha e já se levantava pra ir pra aula.
            - Então pode deixar que se a Lua não quiser dormir aqui eu a levo mais tarde – Arthur conversava normalmente com Pedro como se ele não fosse mais o meu cão de guarda, e o mais estranho é que Peu mostrava naturalidade nisso tudo.
            - Tá certo então, só cuidado pra não encontrar com o Matheus no meio do caminho – Peu se despedia de mim e da Mel com um beijinho no rosto e saia de casa sendo acompanhado até a porta por Arthur.
            Tinha certeza que meu irmão estava maluco. O que essa viagem foi capaz de fazer com ele?! Incrível, se me contassem eu juro que não acreditava.
            Terminei de arrumar as coisas na cozinha com a Mel, e mandei o Arthur ir logo tomar um banho pra depois fazermos um curativo naquele olho e passar algum remédio pra evitar que ficasse ainda mais roxo.
            - Acho que não consigo tomar banho sozinho. Quer me ajudar não? – ele me perguntava com cara de safado.
            - Engoliu um palhacito hoje foi? – falei irada em meio a tapas nos braços e nas costas dele – Anda logo se não eu vou embora.
            - Já vou, sozinho mesmo – ele respondeu correndo pela escada em direção ao quarto se acabando de rir.
* * *

 Continua...

16 comentários:

  1. Tá muito legal faz eles se beijarem e ela descobir que realmente ama ele e que não pode viver sem ele e se ela viajar faz tudo em um capitulo só tipo ela no aéro porto e ele corre atraz dela antes do voo ir e diz que não sabê viver sem ela igual naqueles romances bem clichês como diz a Eva tá faltando pimenta e sal e Orégano em tempero kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk'amei sua ideia

      Excluir
    2. AMEI SUA IDEIA KKKKKKKKK ASSIM MESMO ,NANA FAZ ASSIM VAI SER TAO SHOW.OBS:SEI QUE ISSO É UMA NOVELA,MAS FECHO OS OLHOS E VEJO LUAR DE NOVO .ESSA NOVELA ME FAZ CHORAR,RIR COMO LUAR FEZ COMIGO.
      OBRIGADO NANA POR VC ME FAZER TAO FELIZ COM ESSA WEB,REZO TODOS OS DIAS COM VOLTA DE LUAR E SUA WEB,A NOVELA E OS SHOW ME DÃO ESPERANÇA DISSO,SAO UM CASAL PERFEITO NAO É MESMO/?

      Excluir
  2. faz eles se beijarem to ADORANDO
    posta mais +++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

    ResponderExcluir
  3. Ih!! Parece que ninguém ta lendo... Quero comentários!!! Beijos, @NanaFLuAr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nana f to amando sua web novela, ta d +++++

      parabéns!!!!!!!

      Excluir
    2. Eu leio sempre... só que um pouco atrasada, mas sempre leio!!!

      Excluir
  4. posta mais !!!!! eles precisam ficar juntos!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Esse Arthur ! hahahaha' To Amando a web ! posta maaais !

    ResponderExcluir
  6. Tá muitooo bom.Quero saber a decisão dela.

    ResponderExcluir
  7. ÓTIMA A WE, POSTA MAISSSSSSSSSSS!!!

    ResponderExcluir
  8. posta mais logo estou amando sua web

    ResponderExcluir
  9. Agora que terminei de ler eu JURO que se foce a Lua eu matava o Arthur.

    ResponderExcluir