10/07/2012

"My first love"


Capitulo 136 (Pt2) e 137


            Foi um almoço tranquilo, cheio de piadinhas e beijinhos numa churrascaria que amávamos. Tudo era magico ao lado dele. E ver aquele sorriso lindo estampado no rosto dele, e Peu agindo tão bem não tinha nem palavras pra descrever o momento.
            Após sairmos de lá, voltamos pra casado Arthur, segundo Peu a gente ia assistir um filme, e lá não teria meus pais nos perturbando pra contar novidades da viagem deles ao sitio.
            Chegando a casa de Thur a única coisa que não fiz foi prestar atenção em filme. Ao ficar deitada no tapete da sala com a cabeça no peito de Arthur, sentindo as suas mãos acariciarem meu cabelo e braço respectivamente, posso garantir até que peguei no sono por alguns instantes.
            Não demorou muito para que as meninas chegassem e começassem uma guerrinha com Arthur pra ver quem ficaria comigo. Elas insistiam juntamente com Gabi que estava totalmente por fora de tudo que aconteceu, mas o Thur relutava em deixar dizendo que não largaria de mim antes das oito da noite que seria a hora que me deixaria em casa e buscaria sua mãe.
            Após muita luta e prometer que compensaria buscando a mãe dele com ele no aeroporto, ele “deixou” que eu subisse, mas disse que não demorasse ou ele mesmo iria lá me sequestrar. Na verdade eu sabia que tinha exatas duas horas, com uma pequena intromissão depois dos primeiros 45 minutos. Isso mesmo, ele e Peu iam assistir futebol.
            Começamos a conversar, contando tudo desde o inicio pra Gabi, e antes do tempo esperado, Arthur surgiu batendo na porta do quarto com uma cara nada boa e me entregando meu celular que havia deixado na sala.
            - Mensagem do seu amiguinho. Ah! E foi seu irmão que leu! – falou virando as costas e me dando satisfações por a mensagem já está aberta.
            - Espera! Por que você está assim? – perguntei o segurando pelo braço.
            - Desculpa, mas esse cara me irrita – ele falava passando a mão pelo rosto.
            - Me da um beijo? – pedi tentando acalmá-lo. E ele não se fez de difícil e me beijou – Te amo!
            - Também te amo! E faz um favor pra mim? – ele me pediu mudando a cara de irritado pra quem aprontava – Responde ele daquele jeitinho que só você sabe, contando o quanto seu final de semana está bom.
            As meninas se acabaram de rir, e ele completou sussurrando em meu ouvido.
            - Só não precisa falar de ontem à noite na piscina... Segredo nosso! – me deu um selinho demorado e saiu do quarto me deixando com cara de besta.
            Corri pra ver o que tinha nessa maldita mensagem que tinha o irritado tanto.

“Minha Lu, já que seu final de semana
 foi ocupado com esse idiota, aguardo
ansioso pra te encontrar amanhã.”

            Não demorei pra respondê-lo, mas não quis dar muita ousadia. Fui bem direta e é claro salvei pra mostrar para o Arthur depois.

“Matheus querido, ser feliz me consome,
 principalmente com o homem da minha vida ao meu lado.
ME ESQUECE!”

            Terminei de contar tudo pras meninas, sem entrar em detalhes sobre a piscina ontem, tinha vergonha de contar tudo que fiz e sentir. Acho que não precisava espalhar isso pra todos.
            Como imaginei durante o intervalo do jogo Arthur subiu novamente pro quarto com Peu dessa vez e eu mostrei a mensagem, o que fizeram gargalhar. Mas não demorou muito pro meu telefone tocar, e ao ver no visor que era Matheus não quis atender, o que fez com que Thur avançasse no celular e atendesse por mim.
            Após educadamente ele falar com o Matheus que estávamos ocupados por tempo indeterminado, e que se ele tivesse esquecido o peso da sua mão fazia questão de lembra-lo novamente, Matheus desligou sem dizer nada segundo ele.
            Ficamos mais algum tempo ali juntinhos, e depois do jogo cada um seguiu pra sua casa, menos eu que ainda teria que ficar com ele até a volta do aeroporto como prometi. Até lá namoramos e nos pegamos bastante. Nada como a noite anterior, mas mesmo assim era sempre muito bom.
            A noite logo chegou, e já no aeroporto esperando minha sogrinha, ele me disse que se Peu não fosse me buscar segunda feira quem iria era ele. Relutei dizendo que ficaria mal acostumada com tanto mimo, mas ele era irredutível. Na verdade não me incomodava em ser mimada daquele jeito, pelo contrario, eu temia por mais confusão.
            A noite acabou tranquila, depois que ele me deixou em casa, fui logo arrumar minhas coisas da escola para amanhã e me deitar. Mas antes de pegar no sono ele ainda me ligou pra dizer boa noite e que estava sentindo minha falta na cama dele, mas que iria se contentar em abraçar o travesseiro com meu cheiro.
            No outro dia na escola tudo lindo e tranquilo até um buquê de rosas vermelhas deslumbrante, chegar pra mim e me matar de vergonha no meio do pátio. Achei estranho por não ter cartão, mas é claro que Arthur e o seu jeito de me surpreender era minha única opção.
            Ao atravessar o portão na saída me deparei com aquele garoto mais lindo do mundo de óculos escuros e braços cruzados na frente do corpo, apoiado na lateral do carro – fazendo mil assanhadas suspirarem pelo que era só meu – me esperando com o sorriso que eu mais amava no rosto. O problema é que esse sorriso foi logo desfeito dando lugar a uma testa franzida em tensão a me ver com aquelas flores na mão. Logo me dei conta que havia algo errado.
* * *
Capitulo 137

            Parei tensa com aquela reação dele, e antes de me aproximar pude ver do outro lado Matheus segurando uma rosa igual a todas aquelas do buquê. Não tive outra reação a não ser andar até aquele idiota, arremessar as flores na direção dele, virar as costas, correr até o Arthur e agarra-lo com um beijão digno de cinema.
            Apesar do sorriso cínico de Matheus, sei que por dentro ele se matava de ódio. Mas eu e a Mel tivemos que segurar Arthur que ainda se mostrava furioso, fiz chantagem emocional que estava sentindo mal de fome, que queria muito ir pra casa até ele entrar no carro e concordar em ir embora sem brigar novamente.
            Dentro do carro ele me questionou o porquê que eu aceitei as flores, que era pra ter jogado fora desde a hora que recebi – e outras mil reclamações – mas graças a ajuda da Mel conseguir convence-lo que não tinha como saber que eram do Matheus, e que apenas ele passou pela minha cabeça.
            Ele aceitou a explicação, mas ainda estava furioso ao me deixar em casa, e me fez prometer que se Matheus me ligasse ou mandasse mensagens eu o avisaria. A tarde até que passou tranquila, apenas com o Arthur me ligando do intervalo de cada aula pra saber se Matheus tinha feito alguma coisa. Já próximo as 18:00 horas que era o horário que ele sairia hoje da aula, meu celular toca novamente.
            Era Arthur mais uma vez, mas pra avisar que não poderia passar pra me ver porque teria uma palestra a noite, e não sabia a hora que sairia. Eu entendi é claro, mas não deixei de provoca-lo, dizendo que estaria satisfeita se pelo menos a metade de toda atenção dele hoje comigo fosse realmente comigo e não por se importar com a presença de Matheus. Foi a conta pra ele endoidar por telefone mesmo.
           
            Ligação ON
            L: - Se pelo menos metade da sua atenção comigo hoje no telefone fosse por mim realmente e não pelo Matheus eu ficaria satisfeita.
            A: - Não entendi. Dá pra explicar?
            L: - Você me ligou o dia inteiro, mas apenas pra saber se Matheus tinha aparecido.
            A: - Luinha não fala isso – ele já falava manhoso no telefone.
            L: - Brincadeira meu príncipe. Queria ouvir essa vozinha manhosa sua.
            A: - Nem brinca com isso, é só pedir a voz que quiser que eu faço, mas sem falar essas coisas.
            L: - Tá bom, e agora vai indo pra sua aula, não quero te atrasar.
            A: - Tá certo. Beijo e te amo muito viu?
            L: - Beijo, e te amo mais ainda.
            Ligação OFF

            Minha mãe quando chegou em casa foi logo no meu quarto, ela tinha ido acertar os detalhes da viagem e veio me informar. Ficaria num dos alojamentos do próprio colégio lá, onde dividiria quarto com mais duas meninas. Eu não as conhecia ainda. Mas esperava que fossem legais. Minha mãe também queria saber sobre meu aniversário, visto que tinha combinado com ela que os meus 15 anos seriam comemorados, mas devido a proximidade da viagem ela pensou em algo diferente do programado.
            Seria como uma festa de despedida, onde eu pudesse reunir todos durante um dia lá em casa. Assim me despediria de todo mundo. E que durante a noite ela providenciaria um jantarzinho nada muito requintado como o que ela tinha combinado antes, apenas pra nós de dentro de casa, a família da Soph, do Arthur e da Mel, da Gabi, e do Chay e do Mica que viriam do Rio apenas pra me ver antes de viajar.
            Não tinha pensado ainda naqueles dois, em como iria ficar sem os cuidados eternos do Mica, e as palhaçadas do Chay. A cada hora essa viagem me deixava mais emotiva.
            E assim os dias se passaram tranquilos, com mais algumas provocações do Matheus é claro, mas nada que me abalasse com o Arthur. Só meu irmão que um dia quase saiu no braço com ele também, o infeliz teve a audácia de vir me procurar aqui em casa, Pedro não se aguentou e partiu pra cima dele, que foi separado graças a uns colegas de faculdade que estavam aqui. Por sorte Arthur chegou aqui em casa atrasado naquele dia, ou seria mais um pra terem que conter.
            O dia da tão esperada festa chegou, e eu estava bastante emotiva, já que era meu ultimo final de semana com todos, e na quarta feira eu viajaria.
* * *
continua...

11 comentários:

  1. Maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaais
    Ta muito boooooooooooom! *_*

    ResponderExcluir
  2. faz a Lua e o Arthur terem a primeira vez deles no final dessa festa como despedida please, espero por isso a um tempão...

    ResponderExcluir
  3. estou sem palavras eu simplesmente ADORO essa web
    posta mais

    ResponderExcluir
  4. bom é assim cara, web grande é tal é isso ae mandando bem

    ResponderExcluir
  5. AANnnwww ela tem que desistir da viageeeemmmmm buaaaaaaa ta mto boaaa esta webbb

    ResponderExcluir
  6. ++++++++++++++++++++c , ela tem qe desistir da viagem :/

    ResponderExcluir
  7. @>-- Meu Deus que web... mas Celly só posta quatro por dia!!

    ResponderExcluir