09/08/2012

Entrevista com Pedro Cassiano: O boy magia contou tudo sobre a vida!


Vamos confessar: tem horas que dá uma raaaaiva ao ver o Binho colocando seus planos em ação! Mas pela conversa que tivemos com o Pedro Cassiano, vimos que o boy é bem diferente do personagem que interpreta.


Como foi a sua infância?Foi tranquila: me diverti e estudei. Mas também foi uma fase tensa, pois convivia com garotos mais velhos. Meninos de todas as idades jogavam bola no prédio e, ao mesmo tempo em que os mais velhos davam atenção, judiavam
também. Coisa de moleque, sabe? (Acabei me acostumando com aquilo.)

E adolescência?Foi boa também. Sempre tive muito apoio dos meus pais para fazer o que queria. Liberdade para sair, conhecer gente e me descobrir. Ao mesmo tempo, eles souberam me educar e impor limites. A adolescência é uma fase
muito esquisita para todo mundo.

E que tipo de aluno você era?Dava trabalho aos professores? Eu era bem preguiçoso. Estudava só na véspera da prova para tirar nota suficiente e passar. Fiquei poucas vezes em recuperação, até porque estudava bastante um dia antes. Quando achava que precisava prestar atenção, eu prestava, mas nunca fui um aluno exemplar.

Como começou a carreira como ator?Meu primeiro trabalho mesmo está sendo Rebelde. Eu já havia participado de um musical com a Claudia Raia, em que cantava e dançava o espetáculo inteiro, mas atuar que é bom nada. Comecei a fazer teatro há mais de três
anos como quem não quer nada e curti. Tive a sorte de ter aula com alguém que, para mim é um mestre, o professor Daniel Herz, que sempre me incentivou. Descobri que queria fazer naminha vida.

Como estuda os textos de Rebelde?Gosto de decupar as minhas cenas: separo todas em que o Binho aparece na ordem e depois leio. Faço isso, pelo menos três vezes para entender o que acontece. O que mais vale para mim é fazer essa leitura para lembrar as falas depois. Essa é a maneira em que melhor trabalho a imaginação e que mais me ajuda a ter idéias para meu personagem.

Que tipo de cenas você mais gosta de gravar?Curto cenas de ação, quando tem briga ou tenho de correr. Eu não tomo um soco de verdade, por exemplo, mas preciso virar o pescoço e fazer todo um trabalho de corpo para simular a briga. Eu me divirto muito, porque sinto
como se estivesse mais dentro da cena, tendo de correr e me jogar no chão. Essas cenas exigem que eu realmente use o meu corpo.

Por conta das maldades de Binho, há fãs que o xingam, ou a galera sabe separar bem?A galera sabe dividir, sim. Há pouco tempo, fui comprar um acarajé e uma mulher me tratou muito mal, como se eu fosse o Binho. Era uma senhorinha e fiquei sem entender se ela meconfundiu com o personagem. Mas, normalmente, os fãs falam: “O Binho é muito mal, te odeio na novela, mas gosto de você”. Às vezes, as crianças têm medo de falar comigo, mas, em geral, recebo muito carinho das fãs e de todo o público.

Você tem algo em comum com o Binho?Gosto de aventura. Sou um cara bem tranquilo e mais tímido do que o Binho. Acho que temos em comum o lance de querer viajar, não ter medo de chegar e fazer uma trilha, acampar. Eu adoro quando as coisas acontecem do nada, sem serem planejadas.

Esse personagem é um desafio para você?Claro, pois Binho é muito mal, egoísta, fora de si e frio. Ele não tem limites, é nervoso e irritado o tempo todo. É difícil pegar essaparte do personagem, pois, nesse aspecto, não tenho nada a ver com ele. Tive de achar um lado dentro de mim nervoso e cruel. Acho que o maior desafio de interpretar o Binho é o fato de ele ser um vilão, fazer coisas que eu nunca farei. Gostei de trabalhar esse lado e tentei compreender o personagem para não julgá-lo, pois esse é o nosso instinto. Eu, Pedro, odiaria umcara como o Binho, mas passei a vê-lo como alguém sozinho, sem amigos, que foi abandonado pelos pais adotivos e verdadeiros... Além disso, ele foi traído pela Pilar e rejeitado pela Roberta. Acredito que é fazendo com verdade um personagem desses que ensinamos para as pessoas como não ser.

Qual foi a cena mais difícil de gravar?Nossa, isso é difícil. Foram tantas e, às vezes, as que parecem mais simples são as mais complicadas. Na verdade, nenhuma cena é fácil. O que pode acontecer é de uma ou outra fluir melhor por você estar mais entregue e envolvido.

Como é o clima atrás das câmeras?Nós nos descontraímos bastante, rimos e conversamos muito. No camarim é a maior gritaria, todo mundo brinca e toca instrumentos. Claro que tem o estresse normal do trabalho, mas, no geral, é um bom ambiente. Gosto de fazer
novela para trabalhar assim.

O prefere fazer quando não está gravando?Muita coisa: ir à praia, sair e, às vezes, curto uma balada. Também curto ficar em casa sem fazer nada e ler um livro.

E que tipo de balada você curte?
Gosto muito da Lapa (no Rio de Janeiro), é um dos lugares que eu frequento há muito tempo. Curto também boate, na Barra, na Zona Sul, show, baile funk... Gosto de tudo.

As meninas sempre elogiam seu corpo. Como faz para cuidar da saúde e manter uma boa forma?Não tenho cuidado muito ultimamente, mas sempre faço uma atividade. No fim de semana, eu surfo, faço slackline (esporte em que se busca equilíbrio sobre uma fita suspensa), corro, vou à academia... Pretendo voltar a malhar, mas não posso exagerar, pois tenho facilidade para crescer e não acho que fique legal no vídeo, pelo fato de meu personagem ser novo. Por uma questão de lazer mesmo, estou sempre praticandoesporte. Se eu sentir que meu corpo não está legal, vou fazer algo para recuperar. Não deixo de comer besteiras quando eu quero, mas me alimento bem durante a semana.

Mais de Pedro
Praia ou campo? Os dois juntos seria maravilhoso.
Doce ou salgado? Depende do momento. Gosto muito de doce, mas salgado é fundamental! Tem muita coisa boa salgada para comer.
Loira ou morena? Depende da mulher. Gosto das duas.
Comédia ou ação? Ação.
Beijo ou abraço? Abraço

Nenhum comentário:

Postar um comentário