01/08/2012

"Minha História"


Capítulo 17 e 18


“Estou fazendo falta?” Mel perguntou ao Suede, por MSN.

“Sim, está.” Ele respondeu. “muita, não tenho mais com quem implicar pelo sotaque” Ele explicou.

“Ah só por isso?” Ela insistiu.

“Tenho que ir.” Ele disse, escapando da resposta.

Passou-se mais um mês, e ela finalmente retornou. Quando entrou na sala, sentiu os olhares dos colegas, que a examinavam, e sentiu vergonha, pois ganhara alguns muitos quilos durante a viagem.

Os amigos abraçaram-na, mas ela não conseguia sentir-se plenamente confortável. Houveram vários momentos que ela chegou em casa e pôs-se a chorar. Felizmente, ela pareceu estar mais próxima do menino,e Lua contou algo que a deixou muito feliz.

“Mel, eu ia contar para você, mas esqueci-me. Você vive dizendo que ele não nota em você, mas no almoço da sua casa, eu ouvi ele dizer que: como será que ela fica de biquíni? Mal posso esperar para ver.

“Ah Lua, mas isso poderia ser qualquer uma de nós.” Mel falou.

“Poderia, mas não era, já que você era a única que ainda não estava de biquíni.” Comentou Lua.

“Mas a Sophia também não estava.” Mel falou.

“Ah querida amiga, mas a Sophia não ia por biquíni, e todos sabiam disso.”

Mel ficou pensativa com a fala da amiga, mas sempre chegava a conclusão de que o menino pouco se interessava por ela. Os dias foram se passando, e ela não conseguia esconder a vergonha quando estava perto dele.

Pouco a pouco, ela foi se acostumando com a ideia que sim, ela, Mel, encontrava-se apaixonada. Por fim, ela decidiu contar à...

Capítulo 18

Pouco a pouco, ela foi se acostumando com a ideia que sim, ela, Mel, encontrava-se apaixonada. Por fim, ela decidiu contar à Jhulie a respeito de sua paixonite.

As duas amigas, junto com a Carla, estavam na aula de física quando Mel disse:

“Eu gosto de alguém.”

As amigas olharam-na chocadas, já que não imaginavam que Mel gostava de alguém.

“Sério? Quem?” Perguntou Jhulie.

“Jura que você não sabe?” Perguntou Mel.

“Juro. Fala logo!!” Disseram Carla e Jhulie.

“Do Suede.” Mel falou, olhando para baixo.

“OMG! Jura?”Jhulie perguntou, ainda incrédula por não ter percebido antes.

“Sim, mas chega, agora para de incomodar.” Mel falou.

O assunto morreu por um tempo, mas a medida que a aula foi se tornando chata,Mel e Jhulie passaram a trocar bilhetinhos. O assunto começou com arrumar um menino para uma das amigas delas, seguiu para meninos e meninas estranhas e foi parar nesse momento:

M: Sou estranha sim! KKK Nunca consegui fazer alguém gostar de verdade de mim!

J:Porque você não deixa se apaixonar. O guri certo vai chegar, assim que você abrir seu coração, como eu fiz.

M: Eu já abri... Confessei para vocês que gostava dele...

J: Sim, mas tem medo de falar para ELE, que é quem está realmente envolvido... Talvez a tua vergonha atrapalhe um pouco.

M: Um pouco? Você está sendo querida.. Atrapalha muito!

J: Então se você mesma enxerga isso, investe em uma possível melhora.

M: Eu estou...; Já me abri com vocês, o que foi um GRANDE desafio, mas quando estou perto dele eu fico morrendo de medo, saio de perto.

J: Acho que eu até posso te ajudar.... Mas quem realmente tem que agir e mostrar PARA ELE que está interessada é VOCÊ.

M: Eu acho melhor não...

J: Chata! Fala indiretamente para ele DE UMA VEZ!!

A aula acabou e elas foram para o recreio. Nesse intervalo, o Suede ficou com os amigos e amigas dele, sem sequer lembrar da existência da pobre iludida. Dias depois, enquanto Mel estava em casa, faltou luz, e inesperadamente...

Continua...

3 comentários: